Esperança News

Contador ligado a Lula é suspeito de lavar R$ 16 milhões em loteria com PCC

 Crédito: Reprodução/Facebook

O investigado e sua mulher ganharam 55 vezes em loterias federais (Crédito: Reprodução/Facebook)

O Departamento Estadual de Investigações sobre Narcóticos (Denarc) pediu à Justiça o sequestro de bens do contador João Muniz Leite por suspeita de lavagem de dinheiro do crime organizado. O investigado e sua mulher ganharam 55 vezes em loterias federais somente em 2021, segundo apurações. Em uma das vezes, ele dividiu prêmio de R$ 16 milhões na Mega Sena com o traficante de drogas Anselmo Becheli Santa Fausta, o Cara Preta, considerado um dos principais fornecedores de drogas do Primeiro Comando da Capital (PCC). Santa Fausta foi morto em dezembro do ano passado.

Empresa de ônibus ligada ao PCC tem contrato com a Prefeitura de SP, diz polícia

O Ministério Público estadual concordou com o pedido da polícia. Muniz foi contador do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), de quem fez as declarações de Imposto de Renda de 2013 a 2016. Seu escritório atual, na Rua Cunha Gago, em Pinheiros, fica no mesmo endereço em que Fábio Luís Lula da Silva, o Lulinha, filho do ex-presidente, mantém três empresas: a FFK Participações, a BR4 Participações e a G4 Entretenimento, conforme dados da Junta Comercial de São Paulo.

Não há menção na investigação do Denarc a Lula e a seu filho, além da coincidência de endereços.

O prêmio de R$ 16 milhões foi dividido em cinco partes. Muniz ficou com duas; Santa Fausta, com três. Os policiais do Denarc desconfiam de que foi com esse dinheiro, esquentado por meio do prêmio pago pela Caixa Econômica Federal, que Santa Fausta comprou a empresa de transporte UPBus em parceria com cinco integrantes do PCC e 18 de seus familiares. A empresa mantém contrato de R$ 600 milhões com a Prefeitura de São Paulo e opera 13 linhas de ônibus na zona leste.

Conforme as investigações do Denarc, a mulher do contador – cujo nome não foi revelado – ganhou 49 vezes na loteria, somando R$ 2,16 milhões em prêmios. Em muitas das vezes ela teve prejuízo nas apostas. O delegado Fernando Santiago descobriu que ela gastou R$ 480 mil em uma ocasião para obter um prêmio de R$ 330 mil. Em uma outra oportunidade, apostou R$ 114 mil e ganhou R$ 62 mil.

Já o contador ganhou R$ 34,1 milhões em seis oportunidades. Em duas delas, os prêmios foram de R$ 16 milhões. Em uma terceira, apostou R$ 662 mil e ganhou R$ 425 mil. Na quarta vez, apostou R$ 84 mil e recebeu R$ 74 mil. A suspeita é de que os prêmios da loteria serviam para esquentar dinheiro ilícito, daí porque, na maioria das vezes, as apostas eram de valor superior aos prêmios obtidos pelos casal.

Muniz prestaria serviços a Santa Fausta na abertura de empresas com nomes falsos. Segundo a polícia, há indícios de lavagem de dinheiro com os prêmios de diferentes loterias da Caixa. Entre as empresas que ele teria aberto estaria a Eduardo Participações Patrimoniais.

O caso está na 1.ª Vara de Crimes Tributários, Organização Criminosa e Lavagem de Dinheiro da Capital, que decidiria se decreta ou não o bloqueio dos bens do contador. A Justiça negou pedido de prisão de Muniz.

Aluguel

Há mais de uma década, Muniz é o contador de confiança da família de Lula. Em dezembro de 2017, ele chegou a prestar depoimento no âmbito de um incidente de falsidade aberto para apurar se eram frios os comprovantes de quitação de aluguel entregues pela defesa do ex-presidente à Justiça Federal.

À época, o Ministério Público Federal sustentava que a Odebrecht bancava aluguéis de um apartamento vizinho ao de Lula em um edifício em São Bernardo do Campo (SP). O imóvel pertencia a Glaucos da Costamarques, primo do pecuarista José Carlos Bumlai, próximo do petista, e réu confesso na Lava Jato. E, segundo a apuração, ficava também à disposição do ex-presidente.

Então juiz do caso, Sérgio Moro descartou a falsidade dos recibos. No entanto, a Procuradoria afirmou que, mesmo não tendo sido fabricados, os comprovantes eram frios. Ou seja, que Lula nunca havia pago pelos aluguéis do apartamento. Após a decisão que tornou o ex-juiz da Lava Jato suspeito, o processo teve suas provas anuladas e acabou sendo arquivado.

Mapa da mina

Depois do processo contra o ex-presidente, Muniz voltou a ter uma vida reservada. Sua relação com a família, no entanto, se estreitou. Os movimentos ficaram evidentes em novembro de 2019, um mês antes da Operação Mapa da Mina, fase da Lava Jato que investigou contratos milionários da Oi com empresas de Lulinha.

Naquele mês, Lulinha rompeu a sociedade com Jonas Suassuna, empresário que era dono do sítio Santa Bárbara, em Atibaia. Foi por causa desse sítio que Lula foi condenado pela segunda vez na Lava Jato, caso que também teve suas provas invalidadas.

No mesmo ato em que Lulinha rompeu a sociedade com Suassuna, registrado na Junta Comercial de São Paulo, o endereço da sede da BR4 Participações foi transferido para a Rua Cunha Gago, número 700, conjunto 11. Outras duas empresas de Lulinha, a G4 Entretenimento e Tecnologia, e a FFK Participações, também se mudaram para aquele endereço. Somadas, as três possuem capital de R$ 4,3 milhões.

O endereço é o mesmo utilizado por Muniz para sediar, desde outubro de 2017, sua empresa de venda de equipamentos de informática, a CDigital Network Security. No mesmo prédio, no bairro de Pinheiros, mas cinco andares acima, o contador já registrou outras cinco empresas.

O jornal O Estado de S. Paulo esteve na quarta-feira no endereço do contador em Pinheiros, mas não conseguiu localizar Muniz ou a sua defesa. A empresa JML Assessoria Contábil funciona no endereço em salas dos 1.º e 6.º andares, conforme registrado em painel na entrada do prédio. Mas ali não há registro de nenhuma das empresas de Lulinha que estão registradas na Junta Comercial.

A reportagem procurou ainda a assessoria de Lula e a sua defesa e a de seu filho. O advogado Cristiano Zanin Martins, que defende Lula, disse não saber se Muniz ainda presta serviços para o petista. O criminalista Fábio Tofic, que defende Lulinha, não se manifestou.

A defesa da família Santa Fausta e dos demais integrantes do PCC investigados pelo Denarc também não foi localizada pela reportagem.

Integrantes da facção eram acionistas de empresa

No caso da empresa de ônibus do PCC, a UPBus, o traficante Anselmo Santa Fausta teria usado o nome falso de Ubiratan Antonio da Cunha para fazer o negócio. Além dele, três integrantes da cúpula do PCC estavam entre os acionistas da empresa. Ela foi alvo de operação do Denarc em 2 de junho. Policiais descobriram que Santa Fausta tinha como sócios Silvio Luiz Ferreira, o Cebola; Cláudio Marcos de Almeida, o Django; e Décio Gouveia Luis, o Português, todos acusados de compor a cúpula da facção.

Outros dois integrantes do PCC foram identificados como sócios da UPBus: Alexandre Salles Brito, o Xandi; e Anísio Amaral da Silva, o Biu.

De acordo com o delegado Fernando Santiago, da 4.ª Delegacia do Denarc, a investigação começou depois do assassinato de Santa Fausta, em dezembro de 2021, no Tatuapé. Ele estava com Antonio Corona Neto, o Sem Sangue, também assassinado.

Na operação do dia 2 de junho, o Denarc cumpriu 62 mandados de busca e apreensão. Os policiais apreenderam celulares, computadores, documentos, dois fuzis, pistolas, revólveres e grande quantidade de munição. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

16 MILHÕES EM LOTERIAS16 MILHÕES EM PRÊMIOS LOTERIASACIONISTAS DA UPBUSCARA PRETA UM DOS PRINCIPAIS FORNECEDORES DE DROGAS PCCCONTADOR DE LULACONTADOR JOÃO MUNIZ LEITECONTRATOCRIME NO BRASILCRIME ORGANIZADOCRIME ORGANIZADO EM SPCRIME ORGANIZADO SÃO PAULOCRIMINOSOS EMPRESAS ÔNIBUSCÚPULA DO PRIMEIRO COMANDO DA CAPITALCÚPULA PCC ACIONISTA EMPRESA ÔNIBUSCÚPULA PCC ACIONISTAS DA UPBUSDELEGADO FERNANDO SANTIAGODENARCDENARC DESCONFIA CARA PRETA COMPROU A EMPRESA DE TRANSPORTE UPBUS COM VALOR DE LOTERIASDENARC DESCONFIA SANTA FAUSTA COMPROU A EMPRESA DE TRANSPORTE UPBUS COM VALOR DE LOTERIASDEPARTAMENTO ESTADUAL DE INVESTIGAÇÕES SOBRE NARCÓTICOSEMPRESA DE ÔNIBUSEMPRESA DE ÔNIBUS LIGADA AO PCCEMPRESA DE ÔNIBUS PCC CONTRATO PREFEITURAEMPRESA DE ÔNIBUS PCC PREFEITURA DE SÃO PAULO BAIRROSEMPRESA DE ÔNIBUS PCC PREFEITURA DE SÃO PAULO CORRUPÇÃOEMPRESA DE ÔNIBUS PCC PREFEITURA DE SÃO PAULO ENVOLVIDOSEMPRESA DE ÔNIBUS PCC PREFEITURA DE SÃO PAULO ESQUEMAEMPRESA DE ÔNIBUS PCC PREFEITURA DE SÃO PAULO LINHASEMPRESA DE ÔNIBUS PCC PREFEITURA DE SÃO PAULO OPERAÇÃOEMPRESA DE ÔNIBUS PCC PREFEITURA DE SÃO PAULO QUEM GANHAVA DINHEIROEMPRESA DE ÔNIBUS PCC PREFEITURA DE SÃO PAULO RISCO POPULAÇÃOEMPRESA DE ÔNIBUS PCC PREFEITURA DE SÃO PAULO SECRETÁRIOSEMPRESA DE ÔNIBUS PCC PREFEITURA DE SÃO PAULO SEGURANÇAEMPRESA DE ÔNIBUS PCC PREFEITURA DE SÃO PAULO VOLUME DINHEIROEMPRESA DE TRANSPORTE UPBUSEMPRESA MANTÉM CONTRATO DE R$ 600 MILHÕES COM A PREFEITURA DE SÃO PAULOEMPRESA MANTÉM CONTRATO DE R$ 600 MILHÕES COM A PREFEITURA DE SPEMPRESA UPBUSESQUEMA UPBUS TRAFICANTESFACÇÃO CRIMINOSAFACÇÕES BRASILEIRASFACÇÕES CRIMINOSASFACÇÕES EM SPFACÇÕES SÃO PAULOINTEGRANTES PCC ESQUEMA EMPRESA UPBUSINVESTIGAÇÃO DENARCINVESTIGAÇÃO DEPARTAMENTO ESTADUAL DE INVESTIGAÇÕES SOBRE NARCÓTICOSINVESTIGAÇÕES DO DENARCINVESTIGADO DIVIDIU PRÊMIO DE R$ 16 MILHÕES COM TRAFICANTEINVESTIGADO DIVIDIU PRÊMIO DE R$ 16 MILHÕES COM TRAFICANTE DE DROGAS ANSELMO BECHELIINVESTIGADO E MULHER GANHARAM 55 VEZES LOTERIAS FEDERAISINVESTIGADO E SUA MULHER GANHARAM 55 VEZES EM LOTERIAS FEDERAISINVESTIGADO VENCEU 55 VEZES EM LOTERIASINVESTIGADO VENCEU 55 VEZES EM LOTERIAS APENAS EM 2021JOÃO MUNIZ DECLARAÇÕES DE IMPOSTO DE RENDA LULA 2013 A 2016.JOÃO MUNIZ LEITEJOÃO MUNIZ LEITE E MULHER GANHARAM 55 VEZES EM LOTERIASJOÃO MUNIZ LEITE LAVAGEM DE DINHEIROJOÃO MUNIZ LEITE SUSPEITO LAVAGEM DE DINHEIROLAVAGEM DE DINHEIROLULA CRIMINOSOSLULA EMPRESAS DE ÔNIBUSLULA LULINHA PCC CONTADORLULA PCCMUITAS DAS VEZES ELA TEVE PREJUÍZO NAS APOSTASMULHER CONTADOR GASTOU R$ 480 MIL EM UMA OCASIÃO PARA OBTER UM PRÊMIO DE R$ 330 MILMULHER DO CONTADOR GANHOU 49 VEZES NA LOTERIAMULHER DO CONTADOR GANHOU R$ 2MUNIZ É O CONTADOR DE CONFIANÇA DA FAMÍLIA DE LULAMUNIZ FOI CONTADOR DO EX-PRESIDENTE LUIZ INÁCIO LULA DA SILVAMUNIZ FOI CONTADOR DO EX-PRESIDENTE LULANÃO HÁ MENÇÃO NA INVESTIGAÇÃO DO DENARC A LULANÃO HÁ MENÇÃO NA INVESTIGAÇÃO DO DENARC A LULA E A SEU FILHOPARCERIA COM CINCO INTEGRANTES DO PCCPCCPCC CRIMESPCC DROGASPCC EM SÃO PAULOPCC ESTADOS UNIDOSPCC FINANCIAMENTOPCC LIDERANÇASPCC SPPREFEITURAPRÊMIO DE R$ 16 MILHÕES FOI DIVIDIDO EM CINCO PARTEPRIMEIRO COMANDO DA CAPITALPRIMEIRO COMANDO DA CAPITAL LISTA NEGRA EUAPRIMEIRO COMANDO DA CAPITAL O QUE ÉSANÇÕESSANTA FAUSTA FOI MORTO EM DEZEMBRO DO ANO PASSADOSANTA FAUSTA UM DOS PRINCIPAIS FORNECEDORES DE DROGAS DO PCCSEQUESTRO BENZ CONTADOR JOÃO MUNIZ LEITE LAVAGEM DE DINHEIROSEQUESTRO DE BENSSÓCIOS CEBOLA DJANGO PORTUGUÊS PCCSPSUSPEITO LAVAGEM DE DINHEIRO JOÃO MUNIZ LEITETRAFICANTE DE DROGAS ANSELMO BECHELI SANTA FAUSTATRAFICANTE EMPRESA DE TRANSPORTE UPBUSTRAFICANTES DE DROGAS EMPRESA DE TRANSPORTES UPBUSTRAFICANTES DE EMPRESA DE TRANSPORTES UPBUSUPBUS CONTRATO R$ 600 MILHÕES PREFEITURAUPBUS CONTRATO R$ 600 MILHÕES PREFEITURA DE SÃO PAULOUPBUS CONTRATO R$ 600 MILHÕES PREFEITURA DE SPUPBUS EMPRESA DE ÔNIBUS CONTROLADA PELA FACÇÃOUPBUS MANTÉM CONTRATO DE R$ 600 MILHÕES COM A PREFEITURAUPBUS MANTÉM CONTRATO DE R$ 600 MILHÕES COM A PREFEITURA DE SÃO PAULOUPBUS MANTÉM CONTRATO DE R$ 600 MILHÕES COM A PREFEITURA DE SP.
FONTE:https://www.istoedinheiro.com.br/

Share:

Novos gestores revelam quanto Luva de Pedreiro tem no banco Influenciador não tem praticamente nada apesar de ter fechado contrato milionário

 

Iran Ferreira, mais conhecido como Luva de Pedreiro Foto: Reprodução/Print de vídeo Instagram Iran Ferreira, Luva de Pedreiro

Os novos gestores da carreira de Iran Ferreira, mais conhecido como Luva de Pedreiro, revelaram os valores atuais das contas bancárias do influenciador digital. As informações são do colunista Leo Dias, do portal Metrópoles.

Os nomes dos integrantes da nova equipe responsável pela gestão de Iran não foram divulgados. Eles contaram que as duas únicas contas bancárias do influenciador tiveram um giro de R$ 7.500 no decorrer do ano de 2022.

O jovem não tem praticamente nada no saldo atual, de acordo com os gestores. Eles disseram ainda que o ex-empresário do jovem, Allan Jesus, afirma que existe outra conta bancária além das duas que foram checadas. Porém, a informação não é de conhecimento do influenciador.

Iran tem mais de 14 milhões de seguidores no Instagram. No último fim de semana, Luva de Pedreiro fez uma live na rede social e deixou os fãs preocupados ao dizer que ia parar de publicar vídeos. No entanto, menos de 24 horas após o desabafo, o rapaz voltou a fazer postagens.

O colunista Leo Dias destacou que o início de Iran nas redes “foi tão promissor, que mesmo sem exclusividade com alguma empresa, seu primeiro grande faturamento foi de R$ 300 mil”. Além disso, há dois meses, o influenciador conseguiu um contrato de R$ 1 milhão com a Amazon Prime Video para a divulgação do cardápio de eventos esportivos.

Com isso, os fãs querem saber como o dinheiro de Ferreira foi gerenciado, visto que ele segue morando em uma casa simples no interior da Bahia.

FONTE:PLENBO NEWS

Share:

Polícia prende procurador que agrediu a chefe em São Paulo Demétrius Oliveira de Macedo era procurado após agredir a chefe dele

Procurador Demétrius Foto: Reprodução/Vídeo Redes Sociais

O procurador Demétrius Oliveira de Macedo, que teve a prisão preventiva decretada nesta quarta-feira (22) por agredir a procuradora Gabriela Samadello Monteiro de Barros, foi detido na manhã desta quinta (23), em São Paulo. A informação foi confirmada pelo governador Rodrigo Garcia (PSDB) nas redes sociais.

– Informo em primeira mão: a Polícia Civil acaba de prender o agressor Demétrius Macedo. Que a Justiça faça a sua parte agora e use contra ele todo o peso da lei. Agressor de mulher vai para a cadeia aqui em SP. Denuncie sempre – escreveu Garcia.

A polícia esteve na casa de Demétrius no mesmo dia em que foi decretada a prisão, mas ele não havia sido encontrado. Na manhã desta quinta, os policiais da cidade de Registro, onde o fato aconteceu, voltaram a realizar diligências em busca do procurador, mas ele acabou sendo detido na capital paulista.

A prisão preventiva do procurador foi pedida pelo delegado Daniel Vaz Rocha, que está responsável pelo caso. Rocha apontou que o acusado “vem tendo sérios problemas de relacionamento com mulheres no ambiente de trabalho, sendo que, em liberdade, expõe a perigo a vida delas, e consequentemente, a ordem pública”.

SOBRE O CASO
A agressão de Demétrius contra Gabriela foi supostamente motivada pelo fato de ela ter aberto um processo administrativo contra ele por sua postura no ambiente de trabalho.

A violência aconteceu na última segunda (20), na Prefeitura de Registro, e foi filmada por uma funcionária, que também chegou a ser agredida por Demétrius e empurrada contra uma porta.

O agressor chegou a ser conduzido ao 1° Distrito Policial (DP) do município, mas foi liberado após registro do boletim de ocorrência.

FONTE:PLENO NEWS

Share:

Juiz que prendeu Ribeiro estaria sofrendo “centenas de ameaças” A Polícia Federal já recebeu pedidos de investigação

 

Renato Borelli é juiz federal e palestrante Foto: Reprodução/Gran Cursos Jurídico

O juiz Renato Borelli, da 15ª Vara Federal Criminal do Distrito Federal, estaria recebendo “centenas de ameaças” de apoiadores do ex-ministro da Educação Milton Ribeiro, contra quem o magistrado expediu ordem de prisão preventiva na investigação sobre o suposto gabinete paralelo instalado no MEC com favorecimento de pastores na distribuição de verbas.

Segundo a Justiça Federal do DF, pedidos de investigação já foram encaminhados para a Polícia Federal. O órgão não detalhou de que modo se deram as ameaças, mas citou que Borelli tem recebido comentários como “comunista ativista” e “juiz esquerdista”.

A PF executou o mandado de prisão preventiva contra Ribeiro nesta quarta-feira (22), no âmbito da Operação Acesso Pago. Dentro da mesma ofensiva, Borelli também decretou a prisão dos pastores Gilmar Santos e Arilton Moura, que estão no centro do esquema sob investigação sobre o gabinete paralelo no MEC na gestão de Ribeiro.

O juiz Renato Borelli já deu outras decisões contra políticos de diferentes partidos. Foi ele, por exemplo, que determinou, em 2020, que o presidente Jair Bolsonaro (PL) fosse obrigado a usar máscara nos espaços públicos de Brasília – decisão que acabou derrubada pelo Tribunal Regional Federal da 1ª Região dois dias depois.

Além de juiz federal, Borelli é palestrante e professor de Direito Administrativo em um curso preparatório para concursos.

*Com informações da AE

FONTE:PLENO NEWS

Share:

Ribeiro: Venda de carro por R$ 60 mil está no centro de prisão Valor envolveria negociação entre a filha de Milton Ribeiro e a filha do pastor Arilton Moura

Ex-ministro da Educação Milton Ribeiro Foto: PR/Isac Nóbrega

Uma transação no valor de R$ 60 mil envolvendo Victoria Bartolomeu, filha do pastor Arilton Moura, e Myriam Ribeiro, filha do ex-ministro da Educação Milton Ribeiro, seria um dos pontos centrais da investigação da Polícia Federal que resultou na prisão de Moura e Ribeiro nesta quarta-feira (22). A informação foi revelada por veículos como a CNN Brasil e a revista Veja.

Um documento da transação aponta que Victoria teria comprado de Myriam um carro Kia Sportage, modelo 2016, por R$ 60 mil. A venda foi registrada no dia 21 de fevereiro deste ano, quando Milton ainda era ministro da Educação. A saída do então chefe da pasta seria publicada no Diário Oficial da União pouco mais de um mês depois, em 28 de março.

Documento de venda do veículo de Myriam Ribeiro Foto: 

 De acordo com a coluna Radar, da Veja, o negócio teve os trâmites exigidos pelos órgãos de trânsito e os documentos já estariam nas mãos da defesa do ex-ministro. Em consulta feita pelo Pleno.News à tabela FIPE, banco de dados que indica os preços dos veículos, o carro seria avaliado em R$ 89 mil, valor bem superior àquele pelo qual foi negociado.

A transferência do dinheiro entre as filhas de Milton Ribeiro e Arilton Moura estaria sendo tratada pelos aliados de Ribeiro como o elemento que detonou o alerta dos investigadores e poderia ter levado à prisão de Ribeiro. No entanto, a polícia não divulgou qualquer informação a respeito de qual fato teria motivado a prisão do ex-ministro.

SOBRE A PRISÃO
O ex-ministro da Educação Milton Ribeiro foi preso preventivamente, nesta quarta, em Santos, São Paulo. A detenção decorreu do cumprimento de um mandado de prisão preventiva expedido pela Justiça no âmbito da operação Acesso Pago, deflagrada pela Polícia Federal (PF).

De acordo com a PF, a operação teve como objetivo investigar a prática de tráfico de influência e corrupção para a liberação de recursos públicos do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), órgão que é vinculado ao Ministério da Educação (MEC).

O mandado de prisão preventiva expedido contra Milton Ribeiro, assinado pelo juiz federal Renato Borelli, citou os crimes de corrupção passiva, prevaricação, advocacia administrativa e tráfico de influência. Além da ordem contra Ribeiro, foram cumpridos diversos mandados de busca e apreensão e quatro mandados de prisão, incluindo dos pastores Arilton Moura e Gilmar Santos.

FONTE:PLENO NEWS

Share:

Elefante mata idosa, aparece no funeral e a pisoteia novamente Animal selvagem atacou Maya Murmu enquanto ela coletava água em vila da Índia

  

Imagem Ilustrativa

Maya Murmu, idosa de 70 anos moradora do leste da Índia, foi morta por um elefante enquanto coletava água na vila de Raipal, na última quinta-feira (9). Segundo informações confirmadas pelo Daily Mail, a vítima foi pisoteada pelo animal selvagem e posteriormente levada a um hospital, onde morreu horas depois devido aos ferimentos.

A trágica história, contudo, não terminou aí: segundo testemunhas ouvidas pelo jornal Independent, o elefante voltou a aparecer na noite do funeral da mulher, derrubando seu corpo de cima da pira funerária. O animal pisoteou a idosa novamente enquanto a família de Maya realizava os últimos ritos de despedida.

Apesar do ocorrido, os familiares seguiram com o funeral após o animal deixar o local.

De acordo com estimativas do governo indiano, cerca de 100 pessoas são mortas por ano como resultado de ataques de elefantes no país. Contudo, fundações como World Wildlife Fund apontam que o número pode chegar a 300 devido a subnotificações.

FONTE;PLENO NEWS

Share:

Polícia liberta idosa mantida refém em biblioteca, no Rio Caso ocorreu nesta segunda-feira

Polícia libertou idosa mantida refém em biblioteca, no Rio de Janeiro Foto: Reprodução/ TV Globo

Nesta segunda-feira (13), policiais militares libertaram uma idosa, que tinha sido mantida como refém na Biblioteca Parque, no Centro da cidade do Rio de Janeiro. A mulher estava sendo ameaçada por um homem, que segurava uma faca. As informações são do portal G1.

A prédio precisou ser evacuado. Ninguém ficou ferido.

O tenente-coronel Uirá Ferreira, comandante do Bope, disse que os policiais precisaram utilizar uma arma não letal (taser) para controlar o suspeito. A ação policial para libertar a mulher durou cerca de 1h30. O homem acabou sendo preso e levado para uma delegacia.

A identidade da idosa não foi revelada. Apesar de não ter sofrido ferimentos, ela foi levada para um hospital.

FONTE:PLEN NEWS

Share:

Postagem em Destaque

Contador ligado a Lula é suspeito de lavar R$ 16 milhões em loteria com PCC

  O investigado e sua mulher ganharam 55 vezes em loterias federais (Crédito: Reprodução/Facebook) O Departamento Estadual de Investigações ...

Comente deixe sua opinião

Blog Archive

SIGA-ME

SIGA-ME
SEJA UM SEGUIDOR

TWITTER

whatsapp

Postagens mais visitadas

Globo de visitas