Esperança News

Heloisa Bolsonaro critica artistas na posse: “Volta a farra” Esposa do deputado Eduardo Bolsonaro questionou como será feito o pagamento dos cantores

 

Heloisa Bolsonaro Foto: Reprodução/Redes Sociais

A esposa do deputado federal Eduardo Bolsonaro (PL-SP), Heloisa Bolsonaro, criticou em suas redes sociais o anúncio de que diversos artistas vão participar da cerimônia de posse do presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Nesta quarta-feira (30), a esposa de Lula, Rosângela da Silva, a Janja, divulgou uma lista com várias atrações que estarão no evento do dia 1° de janeiro.

Nos stories de seu perfil no Instagram, Heloisa publicou a captura de tela de um vídeo no qual Janja fez o anúncio da lista de cantores que estarão na posse. Junto da postagem, a esposa de Eduardo Bolsonaro questionou como será feito o pagamento dos artistas e afirmou que o episódio marca a volta do que ela chamou de “farra com o dinheiro público”.

– Nesse vídeo eles estão anunciando os mais de 20 artistas para a festa do dia 01/01. Quem vai pagar? Volta a farra com dinheiro público. Ou alguém acredita que artista faz show de graça e ainda mais na virada do ano? – escreveu.

Heloisa Bolsonaro publicou stories com críticas ao fato de artistas cantarem na posse Foto: Reprodução/Instagram

Heloisa também criticou o embaixador do Brasil nos Emirados Árabes Unidos, Fernando Igreja, que apareceu ao lado de Janja no momento do anúncio dos nomes dos artistas que participarão da posse.

– Vai achando que cuidar das relações internacionais é papel dos embaixadores, vai. Quem conhece o Itamaraty sabe – completou Heloisa.

FONTE:PLENO NEWS

Share:

Bolsonaro publica foto em que estaria assinando documento É a terceira postagem do presidente no Instagram em um mês

 

Jair Bolsonaro Foto: Presidência da República

Na manhã desta quinta-feira (1º), o presidente Jair Bolsonaro (PL) voltou a marcar presença em seu perfil oficial no Instagram. A imagem da vez é um registro feito no Palácio do Planalto no qual o presidente parece estar assinando um documento. É a terceira foto postada em seu perfil desde o resultado das eleições, em 30 de outubro.

Com mais de 25 milhões de seguidores e um amplo engajamento, a publicação não passou despercebida. Em menos de uma hora já havia mais de 40 mil comentários, na maioria elogiosos e desejando força ao presidente, sendo chamado de capitão. Outros comentários pedem para Bolsonaro “assinar logo”. Tudo indica que a imagem não seja recente, mas seu significado levantou as mais diversas especulações entre os seguidores.

O chefe do Executivo participa de uma cerimônia militar que acontece em Brasília, no Distrito Federal, nesta quinta. O compromisso em questão é uma solenidade de promoção de oficiais-generais do Exército.

FONTE:PLENO NEWS

Share:

Elon Musk afirma que Twitter “interferiu” nas eleições dos EUA Segundo ele, sob sua gestão, plataforma se mostrará "transparente e imparcial"

 

Elon Musk Foto: EFE/MICHAEL REYNOLDS

O bilionário Elon Musk afirmou que o Twitter “interferiu” nas eleições estadunidenses e falhou em manter a “confiança” dos usuários. De acordo com ele, a plataforma, sob sua gestão, será melhor administrada e se mostrará “imparcial”.

A declaração de Musk ocorreu em postagem no Twitter nesta quarta-feira (30). Na ocasião, ele respondia a um usuário da plataforma que criticou uma matéria da Reuters, intitulada Twitter não é mais seguro sob Elon Musk, diz ex-chefe de confiança e segurança.

Ao retuitar a matéria, o internauta disse que as desconfianças em relação à plataforma nasceram há anos.

– O Twitter tem se mostrado não seguro nos últimos dez anos e tem perdido a confiança dos usuários. A antiga equipe de “confiança e segurança” é uma vergonha, então não tem o direito de julgar o que está sendo feito agora. Eles tiveram uma chance, mas venderam suas almas para uma corporação – disse o usuário.

No espaço para comentários, Musk concordou.

– Exatamente. A realidade óbvia, como os usuários de longa data sabem, é que o Twitter falhou em confiança e segurança por muito tempo e interferiu nas eleições. O Twitter 2.0 será muito mais eficaz, transparente e imparcial – assinalou o magnata.

FONTE:PLENO NEWS

Share:

Filipe Barros compara Moraes com o governo chinês O parlamentar afirma que a regulamentação das redes sociais é uma pauta em comum entre o ministro do STF e o regime comunista da China

O deputado federal Filipe Barros (PL-PR) comparou a recente decisão na China de punir usuários que curtirem posts sobre protestos contra a política de Covid zero com a decisão do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF).

Segundo o parlamentar, o inquérito das fake news entende que as curtidas e seguidores recíprocos dos acusados significa a existência “de uma organização criminosa”.

– O apenso 70 do inquérito das fake news parte da premissa que curtidas e seguidores recíprocos significam a existência de uma organização criminosamente de fake news. A China copiou Alexandre de Moraes ou Alexandre de Moraes copiou a China? – postou o deputado.

CHINA LANÇA REGULAMENTAÇÃO DAS REDES
Entre as novas regras de regulamentação das redes sociais estabelecidas pelo governo chinês está a punição de usuários da internet que curtam conteúdos considerados ilegais ou prejudiciais.

Há uma onda de protestos no país contra a política de Covid zero e para mostrar o que acontece por lá, os internautas utilizam códigos em uma tentativa de driblar os censores do país, que removem as postagens consideradas subversivas.

Ao punir o cidadão que curte uma postagem que o governo não gosta, o Partido Comunista da China aumenta a repressão contra a população.

– As autoridades estão muito preocupadas com a disseminação das atividades de protesto, e um importante meio de controle é interromper as comunicações dos potenciais manifestantes – comentou o professor de ciência política da Universidade da Cidade de Hong Kong, Joseph Cheng.

FONTE:PLENO NEWS

Share:

Feliciano expõe “real motivo” de se antecipar diplomação de Lula Tribunal Superior Eleitoral antecipou a solenidade em 7 dias

 

Deputado Marco Feliciano Foto: Marcos Corrêa/PR

O deputado federal Marco Feliciano (PL-SP) reagiu à antecipação da diplomação do presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT) para o dia 12 de dezembro. O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) remarcou a data atendendo a uma solicitação da equipe do petista. Para Feliciano, o movimento reflete uma preocupação do entorno do petista com os manifestantes.

– Darão um milhão de desculpas para a diplomação presidencial ser antecipada, mas o real motivo deve ser a preocupação, de que o barulho dos brasileiros que estão nas portas dos quartéis, comece a retumbar! – escreveu no Twitter, nesta quarta-feira (30).

Antes de serem diplomados como presidente e vice eleitos, Lula e Geraldo Alckmin (PSB) precisam ter as contas julgadas e aprovadas no TSE. A avaliação de fontes no Tribunal é de que é viável realizar todos os trâmites entre esta semana e a próxima, a tempo de fazer a diplomação antes do prazo final.

Nesta quarta (30), apoiadores do presidente Jair Bolsonaro se reuniram na Esplanada dos Ministérios, em Brasília, e fizeram um ato de protesto contra a eleição de Luiz Inácio Lula da Silva como próximo presidente do Brasil. Cartazes foram produzidos com as frases “O Brasil Foi Roubado”, “Urnas Auditáveis Já” e “Diplomação Não”. Confira as imagens aqui.

FONTE:PLENOI NEWS

Share:

CTFC discute a fiscalização das inserções de propagandas politicas eleit...

Share:

Lira é chamado de “traidor” ao chegar em jantar do PL Presidente da Câmara foi duramente criticado ao chegar em restaurante nesta terça

Arthur Lira, presidente da Câmara Foto: Pablo Valadares/Câmara do Deputados

O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), foi alvo de protestos durante um jantar organizado pelo Partido Liberal (PL), partido do presidente Jair Bolsonaro, na noite desta terça-feira (29), em Brasília (DF). Ao chegar ao local do encontro, Lira foi chamado de “traidor” por um grupo de apoiadores de Bolsonaro.

– Omisso, se manifeste. O Brasil não vai se entregar, não. Ou viver a pátria livre, ou morrer pelo Brasil. Covarde, traidor da pátria. Como você dorme à noite? Você não tem família? Vendido – disseram os manifestantes.

O evento, que reuniu líderes da sigla, parlamentares eleitos no último pleito e políticos de outros partidos, além do próprio presidente Bolsonaro, aconteceu no restaurante Dom Francisco e foi convocado pelo presidente do PL, Valdemar Costa Neto.

Ao deixar o local, acompanhado da deputada Carla Zambelli (PL-SP), Lira não voltou a ser alvo de protestos, mas chegou a ser questionado pelos manifestantes sobre o que achava dos atos realizados em frente aos quarteis, movimento que começou logo após o resultado das eleições e que questiona o resultado do pleito.

FONTE:PLENO NEWS

Share:

Deputados do PL estão dispostos a apoiarem novas eleições Parlamentares reeleitos torcem por eleições transparentes

 

Deputados Carol De Toni e Filipe Barros Foto: Agência Câmara

O Partido Liberal (PL) elegeu 99 deputados federais nas eleições de 2022, alguns deles já usaram as redes sociais para dizer que, por eleições limpas, estão dispostos a passarem pelo processo de novamente.

A fala é referente ao relatório apresentado ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) pela legenda apontando inconsistências nas urnas eletrônicas fabricadas antes de 2022.

O pedido do partido é para que o TSE anule os votos de 279 mil urnas que apresentaram erros. A sigla não tem interesse de pedir novas eleições.

Mas para a deputada federal reeleita Carol De Toni (PL-SC), a transparência do processo eleitoral vale o risco de perder o mandato que ela conquistou nas urnas.

– A soberania popular e a transparência do processo eleitoral são indispensáveis à democracia. Apoiarei mais transparência nem que, para isso, seja necessário disputarmos novas eleições – escreveu.

O deputado federal reeleito FIlipe Barros (PL-PR) também acredita que dá para correr o risco.

– Queremos transparência nas eleições mesmo que isso custe o mandato dos já eleitos. Não há democracia sem transparência – declarou ele.

FONTE:PLENO NEWS

Share:

Gleisi celebra decisão de Moraes contra PL: ‘Mal se corta pela raiz’ Presidente do PT descreveu postura do ministro como "pedagógica"

 

Gleisi Hoffmann Foto: Câmara dos Deputados/Paulo Sérgio

A presidente do Partido dos Trabalhadores (PT), Gleisi Hoffmann, elogiou a decisão do ministro Alexandre de Moraes, presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), de rejeitar a ação do Partido Liberal (PL) pedindo a anulação do resultado de 279 mil urnas eletrônicas.

A dirigente petista classificou a postura de Moraes como “pedagógica” e afirmou que o mal tem de ser cortado pela raiz.

– Ministro Alexandre foi pedagógico! Com golpistas aplica-se a lei, mal se corta pela raiz. A democracia vence e Bolsonaro ficará no lixo na história – assinalou Gleisi.

Ao rejeitar o pedido nesta quarta-feira (23), Moraes disse que as urnas foram utilizadas nos dois turnos das eleições e que não é possível dissociar os dois resultados do mesmo período eleitoral.

Também afirmou que é falso que as urnas não podem ser identificadas, pois há identificação física e lógica em todas elas.

O magistrado ainda resolveu multar o partido por “litigância de má-fé” em R$ 22.991.544,60 com imediato bloqueio e suspensão dos fundos partidários dos partidos da coligação.

FONTE:PLENO NEWS

Share:

Postagem em Destaque

Heloisa Bolsonaro critica artistas na posse: “Volta a farra” Esposa do deputado Eduardo Bolsonaro questionou como será feito o pagamento dos cantores

  Heloisa Bolsonaro  Foto: Reprodução/Redes Sociais A esposa do deputado federal Eduardo Bolsonaro (PL-SP),  Heloisa Bolsonaro , criticou em...

Comente deixe sua opinião

Blog Archive

SIGA-ME

SIGA-ME
SEJA UM SEGUIDOR

TWITTER

whatsapp

Postagens mais visitadas

Globo de visitas