Esperança News: Governo
Mostrando postagens com marcador Governo. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Governo. Mostrar todas as postagens

“Tentaram me associar a um crime brutal”, dispara Bolsonaro Presidente apontou "narrativa mentirosa" da mídia

 

Bolsonaro queixou-se de cobertura da mídia de crime cometido por apoiador de Lula Fotos: Isac Nóbrega/PR // Reprodução

O presidente Jair Bolsonaro (PL) falou sobre a tentativa da imprensa de associá-lo ao homem que matou a ex-mulher e o filho de 2 anos, nesta segunda-feira (12), em São Paulo. Conforme escreveu o presidente nas redes sociais, a narrativa só não foi adiante porque o criminoso tem o rosto de Lula (PT) tatuado no braço.

– Após mais uma tentativa covarde de me associar a um crime brutal sem o menor fundamento, a imprensa teve que descartar a narrativa por conta de uma tatuagem de Lula no braço do assassino. Dificilmente seguirão dando destaque, prova de que a preocupação nunca foi com as vítimas – escreveu em seu perfil no Twitter.

Ezequiel Lemos Ramos, o autor do crime, é um colecionador de armas e atirador desportivo e caçador (CAC). O armamento da população civil é um tópico amplamente defendido por Jair Bolsonaro. Os veículos, por sua vez, ainda que não mencionassem o nome do chefe do Executivo, deram bastante ênfase ao fato, “ignorando” que o criminoso é um apoiador do ex-presidente petista.

– O fato é que, se não existisse essa tatuagem, jornais ainda estariam explorando mais uma narrativa mentirosa para tentar convencer inocentes de que as milhões de pessoas que me apoiam, homens, mulheres, jovens e idosos, compactuam de alguma forma com esse tipo de barbaridade – disse Bolsonaro.

E continuou:

– Tamanho desrespeito não atinge somente o povo, que já demonstrou inúmeras vezes seu caráter ordeiro e que se manteve pacífico mesmo diante do abuso da corrupção e da violência na era petista, mas principalmente as vítimas desse crime, reduzidas a meras ferramentas de campanha.

O CRIME
Ezequiel Lemos Ramos, de 39 anos, matou a ex-mulher Michelli Nicolich, de 37 anos, e o filho mais novo do casal, de 2 anos. O crime ocorreu em frente a uma escolinha na Zona Leste de São Paulo.

Michelli estava no veículo, um Fiat Uno branco, com os dois filhos, de 2 e 5 anos, logo após buscá-los na escola infantil O Rei Leão, na Avenida Rodolfo Pirani, no Parque São Rafael. Uma câmera de segurança registrou o momento em que o carro de Michelli sai do controle e bate em um poste. Em seguida, o ex-marido surge correndo e atira contra a janela do carro.

A criança de 5 anos não foi atingida. Mas Michelli e o filho caçula, mesmo tendo sido levados com vida a um hospital da região, não resistiram aos ferimentos a bala.

Ezequiel acabou se rendendo, sem a arma, e detido em flagrante por um policial militar de folga. Ele foi encaminhado para o 49º Distrito Policial (DP), onde foi indiciado por duplo homicídio doloso qualificado por feminicídio e emboscada e tentativa de homicídio.

FONTE:PLENO NEWS

Share:

“Manda quem pode, obedece quem tem esposa”, brinca Bolsonaro Presidente revelou um pouco de sua vida com Michelle durante conversa com apoiadores

 

Presidente Jair Bolsonaro ao lado de Michelle Bolsonaro Foto: EFE/ Andre Coelho

Em conversa com apoiadores nesta segunda-feira (12), o presidente Jair Bolsonaro revelou um pouco de sua relação com a esposa, Michelle Bolsonaro. De acordo com o presidente, o dia em que não recebe uma bronca da primeira-dama ele fica “preocupado”.

A declaração de Bolsonaro foi feita em frente ao Palácio da Alvorada e compartilhada nas redes sociais.

– Geralmente eu acordo às 6h. E daí ela estava se arrumando para um evento às 10h (…) Um dia [Michelle] chegou no quarto com uma tesourinha para cortar os cabelos da sobrancelha. O dia que ela não me dá uma bronca eu fico preocupado. Eu estou ensinando um novo ditado: manda quem pode, obedece quem tem esposa. Como é bom ter pessoas que cuidam da gente, né? – apontou.

O presidente já havia abordado o tema no sábado (10), durante um evento das Assembleias de Deus de Madureira. Na ocasião, ele também falou sobre o “novo ditado”.

– Sabemos que manda quem pode, obedece quem tem esposa. Se alguém diz o contrário, não é um homem feliz – relatou.

FONTE:PLENO NEWS

Share:

Confira o recado de Bolsonaro no livro de condolências da rainha Presidente e primeira-dama compareceram à Embaixada do Reino Unido, em Brasília

 

Presidente Jair Bolsonaro Foto: EFE/Joédson Alves

Em mensagem deixada no livro de condolências pela morte da rainha Elizabeth II, o presidente Jair Bolsonaro (PL) e a primeira-dama Michelle Bolsonaro descreveram a monarca como uma “mulher de grande personalidade”. O gesto foi feito nesta segunda-feira (12) durante visita do casal à Embaixada do Reino Unido localizada em Brasília.

– Em nome do governo e do povo brasileiro, expresso as mais profundas condolências ao povo do reino Unido bem como à família Real e ao rei Charles III, pelo falecimento da Rainha Elizabeth II. Manifesto minha profunda admiração por uma mulher de grande personalidade cujo senso de dever e devoção deixaram, ao longo de mais de sete décadas de reinado, um legado de liderança e estabilidade para o povo britânico e para o mundo – escreveram o presidente e sua esposa.

O chefe do Executivo visitará Londres no fim de semana para comparecer pessoalmente no funeral da rainha inglesa, marcado para segunda-feira (19). Na ocasião, ele estará acompanhado de uma comitiva que também incluirá Michelle.

Na sequência, ele embarcará para Nova Iorque, onde irá à Assembleia Geral da ONU, que ocorrerá na terça (20).

FONTE:PLENO NEWS

Share:

RJ: Bolsonaro deve participar de motociata no 7 de setembro Presidente prestigará apresentação militar na praia de Copacabana no mesmo dia

 

Jair Bolsonaro leva Tereza Cristina na garupa em motociata Foto: Reprodução / Youtube

O presidente Jair Bolsonaro (PL) é esperado em uma motociata que sairá do Aterro do Flamengo, no Rio de Janeiro, organizada pelo amigo de longa data, Waldir Ferraz, no dia 7 de setembro. A informação foi divulgada pela coluna do Lauro Jardim, do jornal O Globo.

A data marca o bicentenário da Independência do Brasil. No mesmo dia, o chefe do Executivo ainda vai participar de um ato, interpelado por ele próprio em algumas oportunidades, na Avenida Atlântica, em Copacabana, Zona Sul da capital carioca.

No evento, serão realizadas apresentações da Marinha e da Aeronáutica no mar e no espaço aéreo de Copacabana, sem qualquer tipo de interferência nas pistas da Avenida Atlântica. Por isso, não haverá a instalação de palcos ou arquibancadas em terra.

O local do desfile cívico, que é tradicional no 7 de Setembro, foi razão de divergências entre o prefeito do Rio, Eduardo Paes (PSD), e o candidato à reeleição. Paes chegou a anunciar que o evento seria realizado na Presidente Vargas, contrariando o interesse de Bolsonaro, que afirmou que havia pedido para trocar o local do evento com militares para a Praia de Copacabana.

FONTE:PLENO NEWS

Share:

Bolsonaro alfineta Macron após onda de incêndios na França Presidente perguntou se o presidente da França "não iria apagar o fogo"

 

Presidente Jair Bolsonaro alfinetou o presidente da França, Emannuel Macron Foto: EFE/ Chema Moya

Nesta sexta-feira (20), o presidente Jair Bolsonaro decidiu alfinetar o presidente francês, Emannuel Macron, devido aos incêndios que atingem a França. Em entrevista à rádio 98 FM, de Minas Gerais, Bolsonaro perguntou a Macron se ele não iria apagar o fogo.

A declaração foi um tipo de resposta a críticas feitas pelo presidente da França em 2019, quando comentou sobre os incêndios que atingiam a Amazônia. Na época, Macron chegou a cobrar outros líderes internacionais.

Apesar do comentário, Bolsonaro disse que não queria ser “deselegante”.

– Há mais de 30 dias se pega fogo na França, por exemplo. Eu queria perguntar [para o] Macron: ‘não vai apagar o fogo aí?’. Eu é que não vou ser deselegante com o Macron perguntando isso para ele, mas ele que sossegue lá – apontou.

FONTE:PLENO NEWS

Share:

Cara a Tapa - Jair Bolsonaro - Ao vivo

Share:

Bolsonaro sobre Fachin: Estou pronto para conversar com ele Presidente da República deu declarações neste sábado

 Ministro Edson Fachin durante sessão extraordinária do STF

Ministro Edson Fachin, presidente do TSE Foto: STF/SCO/Carlos Moura

Neste sábado (23), o presidente Jair Bolsonaro disse que está à disposição para conversar com o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Edson Fachin. Ele deu declarações durante visita ao Rio de Janeiro, onde está para participar da convenção que oficializa sua candidatura à reeleição. As informações são do site O Antagonista.

– Eu estou pronto para conversar com ele, sem problema nenhum. Eles convidaram as Forças Armadas. É impressionante que a grande mídia, com todo respeito a vocês, não tenha mais a curiosidade investigativa. Tem um inquérito da PF que está aberto desde 2018 e está aberto com informações prestadas pelo próprio Tribunal Superior Eleitoral – falou.

O chefe do Executivo afirmou ainda que Fachin se recusa a aceitar sugestões das Forças Armadas.

– Ninguém consegue entender o senhor Fachin não aceitar as sugestões das Forças Armadas, que foram convidadas a integrar uma comissão de transparência eleitoral. As Forças Armadas, que é minha, que é do povo brasileiro, não se servirá ser moldura de uma fotografia do TSE.

FONTE:PLENO NEWS

Share:

“Tem o JB brasileiro e o JB norte-americano”, brinca Bolsonaro Paulo Guedes disse ainda que Biden “segue a trilha” de Bolsonaro na economia

 

Joe Biden e Jair Bolsonaro Foto: Alan Santos/PR

De acordo com o ministro da Economia Paulo Guedes, Joe Biden, presidente do Estados Unidos, está seguindo, de forma tardia, a “trilha” do presidente Jair Bolsonaro (PL) no que tange a economia.

– Os senhores estão vendo o presidente dos EUA seguindo a trilha do nosso presidente. Pedindo a redução dos impostos federais primeiro e pedindo aos estados que também reduzam os impostos estaduais – disse o ministro durante evento no Palácio do Planalto, nesta segunda-feira (27).

– E ainda vão mandar para o Congresso. Nós já mandamos, já foi julgado, já foi aprovado no Congresso e estamos agora na instância final, lá com o Supremo. Então nós estamos à frente deles também na política monetária. Estamos à frente deles no ajuste fiscal – complementou.

Bolsonaro, também presente no evento respondeu em tom de concordância com Guedes e em tom de brincadeira

– Tem o JB brasileiro e o JB norte-americano. O norte-americano, há poucas semanas, mandou alguém da ONU conversar com o [Vladimir] Putin sobre fertilizantes. O JB brasileiro mandou quatro meses atrás – declarou o chefe do Executivo.

FERTILIZANTES
Nesta segunda-feira (27), o governo da Rússia informou que irá garantir ao Brasil o fornecimento de fertilizantes para a produção de alimentos. O anúncio foi feito após uma conversa, por telefone, entre o presidente Jair Bolsonaro e o presidente russo, Vladimir Putin.

– Conforme acordado na recente cúpula do BRICS, o presidente russo, Vladimir Putin, teve uma conversa telefônica com o presidente da República Federativa do Brasil, Jair Bolsonaro. As questões de segurança alimentar mundial foram amplamente discutidas – informou o governo russo.

fonte:pleno news

Share:

Bolsonaro sanciona Lei Henry Borel, que protege menores PL é de autoria das deputadas federais Carla Zambelli e Alê Silva

 

Presidente Jair Bolsonaro Foto: Isac Nóbrega/PR

O presidente Jair Bolsonaro sancionou nesta terça-feira (24), a Lei Henry Borel, que traz medidas protetivas a crianças e adolescentes. O texto leva o nome do menino de 4 anos morto, em março do ano passado, após ser espancado no apartamento em que vivia com a mãe e o padrasto, no Rio de Janeiro. Os termos da sanção ainda não foram oficializados pela Secretaria-geral da Presidência.

A nova legislação configura o assassinato de crianças e adolescentes menores de 14 anos que fica definido como crime hediondo, aumenta penas e dá competência ao Conselho Tutelar para solicitar a expulsão do acusado do espaço em que a vítima convive. O projeto é de autoria das deputadas federais Carla Zambelli (PL-SP) e Alê Silva (Republicanos-MG).

– O projeto foi feito com espírito de punir e desestimular ações dessa natureza – afirmou Bolsonaro na cerimônia de sanção da lei, ocorrida no Palácio do Planalto.

O chefe do Executivo declarou que o assassinato de Henry Borel foi um “episódio lamentável que marcou o Brasil”.

– A gente espera que nada semelhante aconteça – disse o presidente.

De acordo com Alê Silva, o texto da Lei Henry Borel é uma adaptação da Lei Maria da Penha.

– Para que fosse usada essa mesma base legal para proteção das crianças e dos adolescentes – destacou a deputada.

A cerimônia contou com representantes da bancada feminina no Congresso. Além de Zabelli e Silva, estavam as deputadas Flávia Arruda (PL-DF), ex-ministra da Secretaria de governo, e Celina Leão (PP-DF), coordenadora da bancada. O grupo foi parabenizado pelo presidente pelo “empenho e dedicação, mesmo sendo minoria”.

*AE

FONTE:PLENO NEWS

Share:

Bolsonaro parabeniza policiais por operação no Rio de Janeiro Presidente ressaltou que a ação foi planejada e que o uso da força pelos agentes de segurança foi necessário

 

Presidente Jair Bolsonaro Foto: PR/Isac Nóbrega

O presidente Jair Bolsonaro comentou, na noite desta terça-feira (24), a operação policial realizada na Vila Cruzeiro, no Rio de Janeiro, que deixou ao menos 24 mortos, sendo 15 deles criminosos, de acordo com a Polícia Militar. Em seu perfil no Twitter, o chefe do Executivo ressaltou a atuação das polícias Militar, Federal e Rodoviária Federal.

– Parabéns aos guerreiros do BOPE e da PMERJ [Polícia Militar do Rio de Janeiro] que neutralizaram pelo menos 20 marginais ligados ao narcotráfico em confronto, após serem atacados a tiros durante operação contra líderes de facção criminosa. A ação contou com apoio da DRE (Polícia Federal) e Polícia Rodoviária Federal (PRF) – escreveu.

Bolsonaro parabenizou policiais Foto
FONTE:PLENO NEWS

Share:

Governo faz terceira troca na presidência da Petrobras José Mauro Ferreira Coelho foi demitido

 

Edifício sede da Petrobras, no Centro do Rio Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil

O presidente Jair Bolsonaro demitiu o terceiro presidente da Petrobras, José Mauro Coelho, com pouco mais de 40 dias no cargo. A saída de Coelho foi antecipada pelo Estadão no dia 13 de maio, assim como a preferência por Caio Paes de Andrade, secretário especial de desburocratização do Ministério da Economia para substituí-lo, o que foi formalizado nesta segunda-feira (23).

A troca de comando do Ministério de Minas e Energia, com a escolha de Adolfo Sachsida para substituir Bento Albuquerque, levou a mudanças na diretoria estatal.

Bento foi demitido após a Petrobras ter aumentado o preço do diesel dias depois de o presidente pedir ao ex-ministro e a Coelho que não aumentassem o preço durante uma transmissão nas redes sociais.

Ao escolher Sachsida, ex-secretário do ministro da Economia Paulo Guedes, Bolsonaro cobrou mudanças na postura da empresa. O presidente não se conforma que a petroleira tenha um lucro bilionário e não possa dar uma “trégua” nos reajustes durante a guerra da Rússia com a Ucrânia, período de alta volatilidade dos preços internacionais. O chefe do Executivo quer que as movimentações sejam feitas em espaço de tempo maior.

Coelho é o terceiro presidente da Petrobras a ser demitido no governo Bolsonaro. Ele foi escolhido por Bento depois que dois nomes foram descartados, Adriano Pires e Rodolfo Landim, por conflitos de interesses com a indústria de óleo e gás. Foi Bento que fez a negociação e bancou o nome de Coelho.

Com o preço alto dos combustíveis e da energia elétrica, Bolsonaro passou a demonstrar insatisfação em relação à gestão de Coelho à frente da Petrobras. Neste mês, ele disse que a petroleira está “gordíssima, obesa”, em referência ao lucro da estatal de R$ 44,56 bilhões no primeiro trimestre do ano.

– Petrobras, você é Brasil! Ou quem está aí dentro não pensa no seu país? O povo está sofrendo bastante com o preço do combustível – disse Bolsonaro a jornalistas, após discursar em uma feira agropecuária em Maringá, Paraná.

A União é o maior acionista da empresa, ou seja, recebe a maior parte dos dividendos da estatal, que vão direto para o caixa do governo. A governança da estatal tem sido uma barreira a impedir uma mudança na política de reajustes de paridade internacional.

*AE

FONTE:PLENO NEWS

Share:

“Forças Armadas cumprirão a lei nas eleições”, diz líder da FAB Brigadeiro Baptista Júnior afirmou ainda que a Força Aérea Brasileira é legalista

 

Brigadeiro Carlos de Almeida Baptista Junior, comandante da FAB Foto: Agência Brasil/Marcelo Camargo

Nesta segunda-feira (23), o comandante da Força Aérea Brasileira (FAB), brigadeiro Baptista Júnior, afirmou que as Forças Armadas irão cumprir as leis durante as eleições deste ano. A declaração foi dada durante um café da manhã com jornalistas.

O militar explicou que a Aeronáutica, a Marinha e o Exército irão trabalhar integradas nas eleições.

– Em todas as eleições, nós somos responsáveis por grande parte do transporte das urnas. O voto de quem está em Santa Rosa do Purus (AC), de quem está em Barcelos (AM), é caro para a gente, mas esse é o preço que a gente tem que pagar pela participação democrática de todos os cidadãos que têm direito de votar. Fazemos com muita eficiência, com muita confiança no resultado, no transporte de todas as urnas (…). Fazemos uma operação chamada GVA (Garantia de Votação e da Apuração), em todas as eleições. Garantir que não [vá] ter confusão, que vai ser feito em clima de tranquilidade a votação. Nós usamos todos os meios das três Forças – pontuou.

Baptista Júnior ainda ressaltou que a FAB é “legalista”

Fonte:pleno news

Share:

Bolsonaro entra com ação no STF contra Alexandre de Moraes Presidente cobra a abertura de uma investigação para apurar a conduta do ministro do Supremo

Presidente Jair Bolsonaro e o ministro Alexandre de Moraes Fotos: Alan Santos/PR // Joédson Alves/EFE

O presidente Jair Bolsonaro (PL) entrou com uma ação contra o ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), por abuso de autoridade. O pedido foi enviado por meio de um advogado privado e não através da Advocacia-Geral da União (AGU). Bolsonaro cobra a abertura de uma investigação para apurar a conduta do ministro do STF.

A notícia-crime contesta a demora na conclusão do inquérito das fake news, aberto de ofício em março de 2019 pelo então presidente do STF, Dias Toffoli, com base no regimento interno do tribunal e sem solicitação do Ministério Público Federal (MPF). Bolsonaro diz que a investigação é “injustificada” e “não respeita o contraditório”.

Bolsonaro também coloca em dúvida a investigação das milícias digitais. O inquérito nasceu de uma queda de braço entre Moraes e o procurador-geral da República, Augusto Aras. Na época, Aras exigiu o arquivamento de outra apuração contra aliados e apoiadores do presidente: o inquérito dos atos antidemocráticos.

Antes de encerrá-lo, porém, o ministro autorizou o intercâmbio de provas e mandou rastrear o que chamou de “organização criminosa”. O presidente diz que Moraes “objetivou, em verdade, contornar o pedido de arquivamento”.

*AE

FONTE:PLENO NEWS

Share:

Para PGE, não houve campanha antecipada em motociata Presidente foi acusado pelo PT de infringir as regras eleitorais em motociata no Paraná

 

Presidente Jair Bolsonaro Foto: Estadão Conteúdo/Mateus Bonomi

A Procuradoria-Geral Eleitoral (PGE) informou o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) que não enxerga a presença do presidente Jair Bolsonaro (PL) em motociata no Paraná como um ato de “campanha antecipada”. Segundo o órgão, o chefe do Executivo apenas participou de manifestações espontâneas de seus apoiadores, o que, por si só, não representa violação à lei eleitoral.

O parecer foi enviado à Corte após o Partido dos Trabalhadores (PT) protocolar duas ações contra a interação de Bolsonaro com a população no Sul do país. Para a legenda do ex-presidente Lula, o atual líder do Planalto incorreu em antecipação de campanha ao acenar para eleitores e apoiadores locais na motociata do Paraná.

Segundo o vice-procurador-geral eleitoral, Paulo Gonet Branco, a “aglomeração de pessoas” não necessariamente é um ato de campanha. Para ele, não havendo claros indícios da violação, deve-se prezar “pelas liberdades constitucionais de reunião, de expressão e de manifestação, que legitimam atos de apoio político”.

Apesar das acusações por parte do PT, o ex-presidente Lula está sendo alvo de ação pelo mesmo motivo. O vereador Rubinho Nunes (União Brasil), advogado do MBL (Movimento Brasil Livre), acionou o TSE pedindo que a Corte multe o pré-candidato petista após Lula pedir explicitamente por voto, durante discurso realizado em Sumaré, em São Paulo, na última quinta-feira (5).

– Vamos ser agressivos de votar no 13 – disse o presidenciável na ocasião.

FONTE:PLENO NEWS

Share:

STJ elege nomes para Bolsonaro escolher dois novos ministros para a Corte Presidente deve escolher apenas entre os nomes da lista estabelecida

 

Presidente Jair Bolsonaro Foto: PR/Alan Santos

O Pleno do Superior Tribunal de Justiça (STJ) formou, nesta quarta-feira (11), a lista quádrupla a ser enviada para o presidente Jair Bolsonaro, que indicará dois novos ministros para a Corte. Eles irão substituir os ministros Napoleão Nunes Maia Filho e Nefi Cordeiro.

Em votação, os ministros do STJ decidiram enviar ao Palácio do Planalto o nome dos juízes: Messod Azulay Neto, do TRF-2; Ney Bello, do TRF-1; Paulo Sérgio Domingues, do TRF-3; e Fernando Quadros da Silva, do TRF-4.

Bolsonaro é obrigado a indicar ao STJ nomes que estejam dentro da lista formada pelo Tribunal. Após o presidente escolher dois nomes entre os indicados pelo STJ, os candidatos deverão passar por sabatina na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado.

O STJ é composto por 33 ministros – hoje contando apenas com 31. Um terço das cadeiras é ocupado por desembargadores federais e outro por desembargadores estaduais. A parcela restante é composta por advogados e integrantes do Ministério Público, que são escolhidos de forma alternada e em partes iguais.

*AE

fonte:pleno news

Share:

“Libertamos o povo do Nordeste da escravidão do carro-pipa” Bolsonaro deu declarações nesta quinta-feira, em evento na Paraíba

 

Presidente Jair Bolsonaro Foto: José Dias/PR

Nesta quinta-feira (5), durante uma viagem oficial a Gurinhém, interior da Paraíba, o presidente Jair Bolsonaro chamou a região de “meu Nordeste”. Ele participou da cerimônia de inauguração de uma Unidade Básica de Saúde (UBS).

Bolsonaro também exaltou as entregas do governo relativas à transposição do Rio São Francisco.

– É uma satisfação muito grande retornar ao meu Nordeste. Nós libertamos o povo do Nordeste da escravidão do carro-pipa – disse ele.

Com as declarações, o chefe do Executivo arrancou aplausos dos presentes.

Ele ainda aproveitou o evento para dizer que respeita os policiais do Brasil, justamente no momento em que o governo está em crise com os policiais federais por não entregar a reestruturação das carreiras; e poucas semanas após Lula se envolver em uma polêmica com os profissionais de segurança pública.

– Brasil tem um presidente que acredita em Deus, que respeita seus policiais e seus militares – declarou.

*AE

FONTE:PLENOO NEWS

Share:

Major do Exército é preso por declarar apoio a Bolsonaro Defesa do major João Paulo Alves afirma que manifestações a favor do presidente irritaram o Comando Militar do Nordeste

 

Major foi preso por elogiar Bolsonaro Foto: Arquivo Pessoal // PR/Anderson Riedel

O major João Paulo da Costa Araújo Alves, do Exército Brasileiro, está preso desde a última semana em Teresina, Piauí, por, segundo sua defesa, fazer manifestações de apoio ao presidente Jair Bolsonaro. Atualmente, o oficial está detido no 25° Batalhão de Caçadores, que fica na capital do estado, depois de o Exército cumprir um mandado de prisão preventiva por desobediência.

O advogado do militar, Otoniel d’Oliveira Chagas Bisneto, disse que o inquérito que resultou na prisão do major foi aberto após comandos dos batalhões militares de Teresina publicarem “uma portaria, transformando em ordem, uma recomendação da Procuradoria de Justiça Militar da 10ª Circunscrição Judiciária Militar”.

– [As recomendações da Procuradoria] eram orientações, que a portaria do Exército daqui [Piauí] transformou em ordem. E pelo major participar de atos cívico-militares, ser apoiador do presidente da República, está em fase de pré-campanha, que não há nada que o impeça de fazer por ser cidadão brasileiro, irritou o Comando Militar do Nordeste – afirmou o defensor.

De acordo com a defesa do major João Paulo, a prisão é “uma decisão mais política que de cunho efetivamente disciplinar”. Os defensores ressaltaram que as manifestações pró-Bolsonaro estariam sendo feitas nas redes sociais do militar. Os advogados Luiz Alberto Ferreira Júnior e Otoniel Bisneto disseram que vão recorrer da prisão ao Superior Tribunal Militar.

fonte:pleno news

Share:

Bolsonaro veta lei que repassaria R$ 3 bilhões anuais para cultura Presidente justificou que a medida é "inconstitucional e contraria ao interesse público"

 

Presidente Jair Bolsonaro Foto: PR/Isac Nóbrega

O presidente Jair Bolsonaro decidiu vetar, de forma integral, o texto da chamada “nova Lei Aldir Blanc”, que previa um repasse anual de R$ 3 bilhões a governos estaduais e municipais, durante um período de cinco anos, para que essas esferas financiassem iniciativas culturais. O Senado havia aprovado o projeto de lei no dia 23 de março deste ano.

Ao vetar a medida, Bolsonaro apontou que o projeto é “inconstitucional e contraria ao interesse público”. Há um mês, o líder já havia vetado outro projeto de lei ligado ao setor cultural, a chamada Lei Paulo Gustavo. A medida em questão tinha como proposta um repasse de R$ 3,8 bilhões para enfrentar os efeitos da pandemia da Covid-19 sobre o setor de cultura.

Essa foi a segunda lei de auxílio ao setor cultural a receber o nome do músico Aldir Blanc, que morreu em 4 de maio de 2020 por complicações da Covid-19. A primeira destinou R$ 3 bilhões emergenciais a iniciativas de cultura.

O texto em vigor obrigou, em janeiro deste ano, estados e municípios a devolverem os recursos não utilizados do programa e estabeleceu o fim de 2022 como prazo final para que os entes prestem contas para demonstrar como o dinheiro foi aplicado.

*Com informações AE

FONTE:PLENO NEWS

Share:

Bolsonaro: “Atos de domingo não serão protesto, mas união” Bolsonaro compareceu em evento em Uberaba nesta manhã

Bolsonaro na ExpoZebu em Uberaba/MG Foto: PR/Isac Nóbrega

O presidente Jair Bolsonaro (PL) dedicou parte de um discurso proferido em evento com pecuaristas para mandar um recado a apoiadores que vão participar dos atos deste domingo em apoio ao seu governo.

– Não abrimos mão da nossa liberdade – disse o chefe do Executivo ao participar neste sábado da cerimônia de abertura da ExpoZebu, maior feira de gado zebu do mundo que acontece em Uberaba (MG).

Segundo Bolsonaro, amanhã será também um dia de manifestação da população que quer que “todos joguem dentro das quatro linhas da Constituição”.

– A todos vocês que, porventura, forem às ruas amanhã, não para protestar, mas para dizer que o Brasil está no caminho certo, que o Brasil quer que todos joguem dentro das quatro linhas da Constituição, quero dizer que não abrimos mão da nossa liberdade – afirmou.

– Amanhã, não será um dia de protestos, será um dia de união do nosso povo para um futuro cada vez melhor a todos nós – acrescentou o presidente.

Ao lembrar da facada que quase lhe tirou a vida durante ato de campanha em Juiz de Fora (MG) nas eleições de 2018, Bolsonaro aproveitou também o momento em solo mineiro para dizer que nasceu em São Paulo, foi criado no Rio de Janeiro, mas renasceu em Minas Gerais.

Também usou o palanque da feira para colocar em destaque o general Walter Braga Netto, ex-ministro da Defesa e cotado para ser seu vice na chapa pela reeleição em outubro.

– Tem coração maior do que o meu Brasil – afirmou o presidente ao apresentar Braga Netto ao público que compareceu à abertura da ExpoZebu.

*AE

fonte:pleno news

Share:

DiCaprio ganha resposta de Bolsonaro, no Twitter Presidente se manifestou após ator pedir que seus seus seguidores brasileiros de 16 e 17 anos tirem título de eleitor

 

Leonardo DiCaprio Foto: EFE/EPA/FRANCK ROBICHON

Após o ator Leonardo DiCaprio ter usado as redes sociais para pedir que seus seus seguidores brasileiros de 16 e 17 anos tirem o título de eleitor, o presidente Jair Bolsonaro se manifestou. A resposta do chefe do Executivo ocorreu nesta sexta-feira (29).

Além de citar o prazo definido pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para a regularização do documento necessário para participar das eleições, o artista destacou a importância do Brasil para o mundo por abrigar a maior parte da floresta amazônica. A publicação de DiCaprio foi feita na quinta-feira.

– O que acontece lá [no Brasil] é importante para todos nós, e o voto dos jovens é fundamental para impulsionar a transição para um planeta saudável – publicou o ator.

Bolsonaro rebateu o astro, com uma mensagem em inglês.

– Obrigado pelo apoio, Léo! É muito importante ter todos os brasileiros votando nas próximas eleições. Nosso povo decidirá se quer manter nossa soberania na Amazônia ou ser governado por bandidos que servem a interesses especiais estrangeiros. Bom trabalho em The Revenant – escreveu o presidente brasileiro.

Em outra publicação, Bolsonaro lembrou ainda um episódio de 2019, quando o artista usou uma foto errada para ilustrar incêndios florestais no Brasil.

– A propósito, a foto que você postou para falar sobre os incêndios florestais na Amazônia em 2019 é de 2003. Tem gente que quer prender brasileiros que cometem esse tipo de erro aqui em nosso país. Mas sou contra essa ideia tirânica. Então, eu te perdoo. Abraços do Brasil – declarou.

O ator de Titanic não é o primeiro a tentar usar sua popularidade para “intervir” nas eleições brasileiras. Nesta semana, o ator Mark Ruffalo, que interpretou o super-herói Hulk nos cinemas, também se manifestou sobre o assunto, segundo informações do Estadão.

 

FONTE:PLENO NEWS

Share:

Postagem em Destaque

Bolsonaro sobre Cármen Lúcia: “Ela quer algo contra mim” Presidente deu declarações durante transmissão nas redes sociais, nesta quarta-feira

  Ministra Cármen Lúcia, do STF  Foto: SCO/STF/Nelson Jr. Nesta quarta-feira (5), o presidente Jair Bolsonaro (PL) criticou a ministra Cárme...

Comente deixe sua opinião

Blog Archive

SIGA-ME

SIGA-ME
SEJA UM SEGUIDOR

TWITTER

whatsapp

Postagens mais visitadas

Globo de visitas

Marcadores