Esperança News: Politica
Mostrando postagens com marcador Politica. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Politica. Mostrar todas as postagens

Heloisa Bolsonaro critica artistas na posse: “Volta a farra” Esposa do deputado Eduardo Bolsonaro questionou como será feito o pagamento dos cantores

 

Heloisa Bolsonaro Foto: Reprodução/Redes Sociais

A esposa do deputado federal Eduardo Bolsonaro (PL-SP), Heloisa Bolsonaro, criticou em suas redes sociais o anúncio de que diversos artistas vão participar da cerimônia de posse do presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Nesta quarta-feira (30), a esposa de Lula, Rosângela da Silva, a Janja, divulgou uma lista com várias atrações que estarão no evento do dia 1° de janeiro.

Nos stories de seu perfil no Instagram, Heloisa publicou a captura de tela de um vídeo no qual Janja fez o anúncio da lista de cantores que estarão na posse. Junto da postagem, a esposa de Eduardo Bolsonaro questionou como será feito o pagamento dos artistas e afirmou que o episódio marca a volta do que ela chamou de “farra com o dinheiro público”.

– Nesse vídeo eles estão anunciando os mais de 20 artistas para a festa do dia 01/01. Quem vai pagar? Volta a farra com dinheiro público. Ou alguém acredita que artista faz show de graça e ainda mais na virada do ano? – escreveu.

Heloisa Bolsonaro publicou stories com críticas ao fato de artistas cantarem na posse Foto: Reprodução/Instagram

Heloisa também criticou o embaixador do Brasil nos Emirados Árabes Unidos, Fernando Igreja, que apareceu ao lado de Janja no momento do anúncio dos nomes dos artistas que participarão da posse.

– Vai achando que cuidar das relações internacionais é papel dos embaixadores, vai. Quem conhece o Itamaraty sabe – completou Heloisa.

FONTE:PLENO NEWS

Share:

Filipe Barros compara Moraes com o governo chinês O parlamentar afirma que a regulamentação das redes sociais é uma pauta em comum entre o ministro do STF e o regime comunista da China

O deputado federal Filipe Barros (PL-PR) comparou a recente decisão na China de punir usuários que curtirem posts sobre protestos contra a política de Covid zero com a decisão do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF).

Segundo o parlamentar, o inquérito das fake news entende que as curtidas e seguidores recíprocos dos acusados significa a existência “de uma organização criminosa”.

– O apenso 70 do inquérito das fake news parte da premissa que curtidas e seguidores recíprocos significam a existência de uma organização criminosamente de fake news. A China copiou Alexandre de Moraes ou Alexandre de Moraes copiou a China? – postou o deputado.

CHINA LANÇA REGULAMENTAÇÃO DAS REDES
Entre as novas regras de regulamentação das redes sociais estabelecidas pelo governo chinês está a punição de usuários da internet que curtam conteúdos considerados ilegais ou prejudiciais.

Há uma onda de protestos no país contra a política de Covid zero e para mostrar o que acontece por lá, os internautas utilizam códigos em uma tentativa de driblar os censores do país, que removem as postagens consideradas subversivas.

Ao punir o cidadão que curte uma postagem que o governo não gosta, o Partido Comunista da China aumenta a repressão contra a população.

– As autoridades estão muito preocupadas com a disseminação das atividades de protesto, e um importante meio de controle é interromper as comunicações dos potenciais manifestantes – comentou o professor de ciência política da Universidade da Cidade de Hong Kong, Joseph Cheng.

FONTE:PLENO NEWS

Share:

Feliciano expõe “real motivo” de se antecipar diplomação de Lula Tribunal Superior Eleitoral antecipou a solenidade em 7 dias

 

Deputado Marco Feliciano Foto: Marcos Corrêa/PR

O deputado federal Marco Feliciano (PL-SP) reagiu à antecipação da diplomação do presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT) para o dia 12 de dezembro. O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) remarcou a data atendendo a uma solicitação da equipe do petista. Para Feliciano, o movimento reflete uma preocupação do entorno do petista com os manifestantes.

– Darão um milhão de desculpas para a diplomação presidencial ser antecipada, mas o real motivo deve ser a preocupação, de que o barulho dos brasileiros que estão nas portas dos quartéis, comece a retumbar! – escreveu no Twitter, nesta quarta-feira (30).

Antes de serem diplomados como presidente e vice eleitos, Lula e Geraldo Alckmin (PSB) precisam ter as contas julgadas e aprovadas no TSE. A avaliação de fontes no Tribunal é de que é viável realizar todos os trâmites entre esta semana e a próxima, a tempo de fazer a diplomação antes do prazo final.

Nesta quarta (30), apoiadores do presidente Jair Bolsonaro se reuniram na Esplanada dos Ministérios, em Brasília, e fizeram um ato de protesto contra a eleição de Luiz Inácio Lula da Silva como próximo presidente do Brasil. Cartazes foram produzidos com as frases “O Brasil Foi Roubado”, “Urnas Auditáveis Já” e “Diplomação Não”. Confira as imagens aqui.

FONTE:PLENOI NEWS

Share:

CTFC discute a fiscalização das inserções de propagandas politicas eleit...

Share:

Lira é chamado de “traidor” ao chegar em jantar do PL Presidente da Câmara foi duramente criticado ao chegar em restaurante nesta terça

Arthur Lira, presidente da Câmara Foto: Pablo Valadares/Câmara do Deputados

O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), foi alvo de protestos durante um jantar organizado pelo Partido Liberal (PL), partido do presidente Jair Bolsonaro, na noite desta terça-feira (29), em Brasília (DF). Ao chegar ao local do encontro, Lira foi chamado de “traidor” por um grupo de apoiadores de Bolsonaro.

– Omisso, se manifeste. O Brasil não vai se entregar, não. Ou viver a pátria livre, ou morrer pelo Brasil. Covarde, traidor da pátria. Como você dorme à noite? Você não tem família? Vendido – disseram os manifestantes.

O evento, que reuniu líderes da sigla, parlamentares eleitos no último pleito e políticos de outros partidos, além do próprio presidente Bolsonaro, aconteceu no restaurante Dom Francisco e foi convocado pelo presidente do PL, Valdemar Costa Neto.

Ao deixar o local, acompanhado da deputada Carla Zambelli (PL-SP), Lira não voltou a ser alvo de protestos, mas chegou a ser questionado pelos manifestantes sobre o que achava dos atos realizados em frente aos quarteis, movimento que começou logo após o resultado das eleições e que questiona o resultado do pleito.

FONTE:PLENO NEWS

Share:

Deputados do PL estão dispostos a apoiarem novas eleições Parlamentares reeleitos torcem por eleições transparentes

 

Deputados Carol De Toni e Filipe Barros Foto: Agência Câmara

O Partido Liberal (PL) elegeu 99 deputados federais nas eleições de 2022, alguns deles já usaram as redes sociais para dizer que, por eleições limpas, estão dispostos a passarem pelo processo de novamente.

A fala é referente ao relatório apresentado ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) pela legenda apontando inconsistências nas urnas eletrônicas fabricadas antes de 2022.

O pedido do partido é para que o TSE anule os votos de 279 mil urnas que apresentaram erros. A sigla não tem interesse de pedir novas eleições.

Mas para a deputada federal reeleita Carol De Toni (PL-SC), a transparência do processo eleitoral vale o risco de perder o mandato que ela conquistou nas urnas.

– A soberania popular e a transparência do processo eleitoral são indispensáveis à democracia. Apoiarei mais transparência nem que, para isso, seja necessário disputarmos novas eleições – escreveu.

O deputado federal reeleito FIlipe Barros (PL-PR) também acredita que dá para correr o risco.

– Queremos transparência nas eleições mesmo que isso custe o mandato dos já eleitos. Não há democracia sem transparência – declarou ele.

FONTE:PLENO NEWS

Share:

Gleisi celebra decisão de Moraes contra PL: ‘Mal se corta pela raiz’ Presidente do PT descreveu postura do ministro como "pedagógica"

 

Gleisi Hoffmann Foto: Câmara dos Deputados/Paulo Sérgio

A presidente do Partido dos Trabalhadores (PT), Gleisi Hoffmann, elogiou a decisão do ministro Alexandre de Moraes, presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), de rejeitar a ação do Partido Liberal (PL) pedindo a anulação do resultado de 279 mil urnas eletrônicas.

A dirigente petista classificou a postura de Moraes como “pedagógica” e afirmou que o mal tem de ser cortado pela raiz.

– Ministro Alexandre foi pedagógico! Com golpistas aplica-se a lei, mal se corta pela raiz. A democracia vence e Bolsonaro ficará no lixo na história – assinalou Gleisi.

Ao rejeitar o pedido nesta quarta-feira (23), Moraes disse que as urnas foram utilizadas nos dois turnos das eleições e que não é possível dissociar os dois resultados do mesmo período eleitoral.

Também afirmou que é falso que as urnas não podem ser identificadas, pois há identificação física e lógica em todas elas.

O magistrado ainda resolveu multar o partido por “litigância de má-fé” em R$ 22.991.544,60 com imediato bloqueio e suspensão dos fundos partidários dos partidos da coligação.

FONTE:PLENO NEWS

Share:

Bivar diz que tendência é que PT apoie Lira na eleição da Câmara Lira recebeu apoio da União Brasil na noite desta terça e deve ter caminho aberto para reeleição

 

Luciano Bivar Foto: Câmara dos Deputados/Pablo Valadares

O presidente do União Brasil, Luciano Bivar, declarou que há uma tendência de que o PT apoie a recondução do deputado federal Arthur Lira (PP-AL) como presidente da Câmara dos Deputados nas eleições para a mesa diretora da Casa, marcadas para fevereiro de 2023. Nesta quarta-feira (23), o União Brasil endossou o apoio a Lira.

– O PT, na conversa que teve comigo, a tendência é apoiar o Arthur Lira – disse o deputado a jornalistas.

Oficialmente, o PT ainda não se posicionou sobre como se posicionará na próxima eleição para o comando da Câmara, mas o presidente eleito, Luiz Inácio Lula da Silva, disse a Lira que não interferirá nas eleições para a mesa diretora da Casa.

O União Brasil, por outro lado, oficializou nesta quarta o apoio ao nome do parlamentar alagoano. Ao anunciar o apoio à reeleição do congressista, Bivar afirmou que o país vive um “momento sensível” e disse confiar na “imparcialidade” de Lira..

– Nós confiamos na sua imparcialidade, na sua defesa do nosso Poder Legislativo, das nossas instituições e, por consequência, no Estado de direito – declarou.

Atualmente, Lira já conseguiu antecipar os apoios do Republicanos, Podemos e PSC. Agora com a parceria do União Brasil, que tem 59 deputados e a 3ª maior bancada da Câmara a partir da próxima legislatura, o parlamentar do PP parece pavimentar o caminho para ser reeleito como presidente da Câmara pelo próximo biênio.

FONTE:PLENO NEWS

Share:

Moraes rejeita ação sobre urnas e multa PL em R$ 22 milhões Decisão também exige bloqueio imediato do fundo eleitoral de toda a coligação

 

Ministro Alexandre de Moraes Foto: Nelson Jr./SCO/STF

O pedido do Partido Liberal (PL) de anular os votos de 279 mil urnas que representam incoerências foi indeferido pelo ministro Alexandre de Moraes, presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) na noite desta quarta-feira (23).

A sigla apresentou na terça (22) um relatório apontando as possíveis falhas no sistema e pedindo para que o TSE apurasse a eventualidade que, se comprovada, inverteria o resultado da eleição presidencial.

Ao rejeitar o pedido, Moraes disse que as urnas foram utilizadas nos dois turnos das eleições e que não é possível dissociar os dois resultados do mesmo período eleitoral.

– Ora, as mesmas urnas eletrônicas, de todos os modelos em uso, foram empregadas por igual tanto no Primeiro Turno como no Segundo Turno das Eleições 2022, sendo impossível dissociar ambos dos períodos de um mesmo pleito eleitoral – escreve o presidente do TSE.

Moraes diz ainda que é falso que as urnas não podem ser identificadas, pois há identificação física e lógica em todas elas.

– Os argumentos da requerente, portanto, são absolutamente falsos, pois é totalmente possível a rastreabilidade das urnas eletrônicas de modelos antigos.

O ministro ainda resolveu multar o partido por “litigância de má-fé” em R$ 22.991.544,60 com imediato bloqueio e suspensão dos fundos partidários dos partidos da coligação.

FONTE:PLENO NEWS

Share:

Deputados do PL estão dispostos a apoiarem novas eleições Parlamentares reeleitos torcem por eleições transparentes

 

Deputados Carol De Toni e Filipe Barros Foto: Agência Câmara

O Partido Liberal (PL) elegeu 99 deputados federais nas eleições de 2022, alguns deles já usaram as redes sociais para dizer que, por eleições limpas, estão dispostos a passarem pelo processo de novamente.

A fala é referente ao relatório apresentado ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) pela legenda apontando inconsistências nas urnas eletrônicas fabricadas antes de 2022.

O pedido do partido é para que o TSE anule os votos de 279 mil urnas que apresentaram erros. A sigla não tem interesse de pedir novas eleições.

Mas para a deputada federal reeleita Carol De Toni (PL-SC), a transparência do processo eleitoral vale o risco de perder o mandato que ela conquistou nas urnas.

– A soberania popular e a transparência do processo eleitoral são indispensáveis à democracia. Apoiarei mais transparência nem que, para isso, seja necessário disputarmos novas eleições – escreveu.

O deputado federal reeleito FIlipe Barros (PL-PR) também acredita que dá para correr o risco.

– Queremos transparência nas eleições mesmo que isso custe o mandato dos já eleitos. Não há democracia sem transparência – declarou ele.

FONTE:PLENO NEWS

Share:

PL pede a anulação de um total de 279 mil urnas eletrônicas Modelos apresentaram "desconformidades irreparáveis de mau funcionamento", de acordo com auditoria

 

Valdemar Costa Neto em coletiva Foto: Reprodução/CNN Brasil

Em representação enviada nesta terça-feira (22) ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o PL afirma que o presidente Jair Bolsonaro teve 51,05% dos votos no segundo turno das eleições e venceu a disputa contra Luiz Inácio Lula da Silva (PT), no último dia 30. Para chegar a esse porcentual, o partido de Jair Bolsonaro pede a anulação dos votos de 279 mil urnas. O número representa mais da metade dos votos do país.

De acordo com o documento enviado ao Tribunal, todas as urnas dos referidos modelos apontaram um número idêntico de LOG, quando, na verdade, deveriam apresentar um número individualizado de identificação.

– Nos arquivos que não contêm o código de identificação da urna eletrônica correto, é impossível correlacionar, univocamente, os dados ali registrados com os eventos realmente ocorridos no mundo fático, sejam eles votos ou intervenções humanas – diz o documento.

Depois que o presidente do PL, Valdemar Costa Neto, anunciou a conclusão do relatório do partido sobre as eleições, o presidente do TSE, Alexandre de Moraes, deu 24 horas para que a sigla também inclua na ação ao tribunal o questionamento ao resultado do primeiro turno das eleições.

*Com informações da AE

fonte:pleno news

Share:

“Ação de Bolsonaro no TSE é chicana”, diz Gleisi Hoffmann Presidente do PT pediu que representação seja punida como "litigância de má-fé"

 

Gleisi Hoffmann Foto: Câmara dos Deputados/Paulo Sérgio

A presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann, chamou a representação protocolada pelo Partido Liberal (PL) e pelo presidente Jair Bolsonaro no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) de “chicana” e afirmou que ela deve ser punida como “litigância de má-fé”. Em seu perfil no Twitter, a dirigente petista disse que a eleição foi “decidida no voto”.

– Ação de Bolsonaro no TSE é chicana que tem de ser punida como litigância de má-fé. Chega de catimba, de irresponsabilidade, de insultos às instituições e à democracia. A eleição foi decidida no voto e o Brasil precisa de paz para construir um futuro melhor – declarou.


Tuíte de Gleisi Hoffmann Foto: Reprodução/Twitter

Bolsonaro e o PL entraram com uma representação no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para uma verificação extraordinária, pleiteando a anulação de votos feitos em modelos de urnas UE2009, UE2010, UE2011, UE2013 e UE2015 nas eleições de 2022. De acordo com relatório apresentado ao Tribunal nesta terça-feira (22), Bolsonaro recebeu 51,05% dos votos e não 49,1% como apurado.

O presidente e seu partido, liderado por Valdemar Costa Neto, alegam “desconformidades irreparáveis de mau funcionamento” nos modelos de urnas mencionados.

– A falta de uma adequada individualização dos documentos essenciais emitidos pelas urnas e as graves consequências daí decorrentes colocam em xeque, de forma objetiva, a transparência do próprio processo eleitoral – aponta outro trecho do documento, que também é assinado pelo advogado Marcelo Luiz Ávila de Bessa.

A representação aponta que apenas as urnas eletrônicas modelo UE2020 devem ter os votos mantidos. Isto indicaria que Bolsonaro saiu vencedor do segundo turno. Esse modelo mais recente tem 224.999 urnas, o que representa 40,82% do total.

– Apenas as urnas eletrônicas modelo UE2020 é que geraram arquivos LOG com o número correto do respectivo código de identificação – afirma a representação.

O documento tem 33 páginas e pede a anulação de votos computados em um total de 250 mil urnas, conforme Valdemar Costa Neto já havia adiantado, por meio de um vídeo, no último fim de semana.

Fonte:pleno news


Share:

Bolsonaro entra com ação no TSE e diz que teve 51% dos votos Partido do presidente pede invalidação de urnas com mau funcionamento

 

Presidente Jair Bolsonaro Foto: Isac Nóbrega/PR

O presidente Jair Bolsonaro (PL) entrou com uma representação no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para uma Verificação Extraordinária, pleiteando a anulação de votos feitos em modelos de urnas UE2009, UE2010, UE2011, UE2013 e UE2015 nas eleições de 2022. De acordo com relatório apresentado ao Tribunal nesta terça-feira (22), Bolsonaro recebeu 51,05% dos votos e não 49,1% como divulgado oficialmente.

O presidente e seu partido, liderado por Valdemar Costa Neto, alegam “desconformidades irreparáveis de mau funcionamento” nos modelos de urnas mencionados.

– Em razão das rígidas conclusões verificadas no relatório técnico da auditoria, medido pelo qualificado Instituto Voto Legal, que aponta desconformidades irreparáveis de mau funcionamento das urnas eletrônicas com potencial pra macular o segundo turno das eleições presidenciais de 2022 – aponta trecho do documento, representado pela Coligação Pelo Bem do Brasil (Partido Liberal, Republicanos e Progressistas).

– A falta de uma adequada individualização dos documentos essenciais emitidos pelas urnas e as graves consequências daí decorrentes colocam em xeque, de forma objetiva, a transparência do próprio processo eleitoral – aponta outro trecho do documento, que também é assinado pelo advogado Marcelo Luiz Ávila de Bessa.

A representação aponta que apenas as urnas eletrônicas modelo UE2020 devem ter os votos mantidos. Isto indicaria que Bolsonaro saiu vencedor do 2º turno. Este modelo mais recente tem 224.999 urnas, o que representa 40,82% do total.

– Apenas as urnas eletrônicas modelo UE2020 é que geraram arquivos LOG com o número correto do respectivo código de identificação. afirma a representação.

O documento tem 33 páginas e pede a anulação de votos computados em um total de 250 mil urnas, conforme Valdemar Costa Neto já havia adiantado, por meio de um vídeo, no último fim de semana.


Texto de representação no TSE Foto: Reprodução/CNN Brasil
fonte:plenoo news
f
Share:

Cidadãos de Rondônia chegam ao QG do Exército em Brasília Atos contra a eleição de Lula já duram mais de duas semanas

 

Grupo de Rondônia é recebido pelos demais manifestantes Foto: Reprodução

Os manifestantes que acampam na porta do Quartel General do Exército há mais de duas semanas receberam neste domingo (19) uma caravana vinda de Rondônia com centenas de pessoas.

O vídeo da chegada do grupo foi compartilhado no Twitter, com os manifestantes gritando o nome do estado.

Vestidos de verde e amarelo e com faixas, os cidadãos são recebidos com aplausos e assobios pelos demais manifestantes.

Brasileiros de diversas partes do país estão unidos em protesto contra o resultado da eleição presidencial.

ASSISTA:

Share:

Lula visita presidente português e é recebido por manifestantes Apoiadores do petista também estiveram presentes e a segurança foi reforçada

 

Brasileiros contrários à eleição de Lula protestam em Portugal Foto: Reprodução

O presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT) se encontrou, nesta sexta-feira (18), com o presidente de Portugal, Marcelo Rebelo de Sousa, em Lisboa, Portugal, onde foi recebido por apoiadores e críticos.

Brasileiros contrários e favoráveis à eleição do petista estavam na porta do Palácio de Belém, sede do governo português, para expressar suas posições.

A segurança foi reforçada para evitar confrontos. De um lado, os brasileiros diziam que o país foi roubado. Do outro, que a democracia voltou a reinar no Brasil.

– O Lula nem podia ter participado da eleição, ele foi solto pela máfia do STF que fraudou, completamente, temos provas. Lula não foi eleito, foi fraude. Se tivesse sido, você acha que o Brasil estava parado? – comentou uma brasileira em entrevista à CNN Portugal.

Outro brasileiro criticou o ministro Alexandre de Moraes e disse que o país “vive a ditadura da toga”.

FONTE:PLENO NEWS

Share:

Kleber Lucas vai fazer parte da equipe de transição de Lula Cantor deve ter o nome oficializado nos próximos dias no Diário Oficial

 

Kleber Lucas Foto: Divulgação

O cantor gospel Kleber Lucas será um dos integrantes da equipe de Cultura do grupo de transição do presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT). De acordo com o portal G1, Kleber aceitou o convite e já participará de sua primeira reunião nesta sexta-feira (18). A publicação do nome dele no Diário Oficial da União (DOU) deve acontecer nos próximos dias.

Durante a campanha presidencial deste ano, o cantor decidiu apoiar a candidatura do petista e chegou a participar de um jingle que reuniu vários artistas no qual era feita uma paródia da música Não Quero Dinheiro, de Tim Maia. Na adaptação, a nova letra pedia que os eleitores votassem em Lula.

Com mais de 280 pessoas, a equipe de transição de Lula é uma das maiores já nomeadas no Brasil. O grupo, no entanto pode passar de 300 indicados em virtude do fato de que ainda há nomes e áreas pendentes a serem oficializadas. O grupo de Defesa, por exemplo, deve ter seus nomes conhecidos apenas na próxima segunda (21).

FONTE:PLENO NEWS

Share:

“Já ganhou a eleição? Cala a boca e vai trabalhar”, dispara Guedes Para o ministro, conflito entre social e fiscal revela incapacidade técnica

 

Paulo Guedes, ministro da Economia Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil

O ministro da Economia Paulo Guedes afirmou, nesta sexta-feira (18), que é ignorância e incapacidade técnica declarar que há um conflito entre responsabilidade fiscal e social. Segundo ele, o maior programa de responsabilidade social do Brasil foi criado pelo governo Jair Bolsonaro (PL).

Segundo Guedes, o Auxílio Brasil tem orçamento de R$ 150 bilhões e o Bolsa Família tinha R$ 50 bilhões.

– Fizemos um programa social três vezes maior – afirmou.

Guedes ainda questionou onde estavam os 30 milhões de brasileiros passando fome que não foram descobertos durante o governo do PT.

– Já ganhou a eleição? Cala a boca, vai trabalhar, vai construir um negócio melhor. Se fizer menos barulho, trabalhar um pouco mais com a cabeça e menos com a mentira, talvez possa ser bom governo – disparou.

O ministro também criticou a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) da Transição, que prevê tirar do teto de gastos as despesas com o Bolsa Família. Segundo ele, usar o espaço fiscal para financiar obras públicas é um erro.

– Fazer PEC sem fonte de financiamento para fazer obras? Já ouvi essa história – afirmou.

Guedes apontou também que o governo Jair Bolsonaro devolve o país com superávit primário pela primeira vez em dez anos. Segundo ele, nos quatro anos de governo, o teto de gastos foi respeitado, a não ser em situações excepcionais.

– Teoria econômica aplicada funciona. Colocamos o Brasil no caminho da prosperidade. Comparado ao período anterior, onde não houve Covid e guerra geopolítica, o desempenho da economia foi melhor conosco do que antes. Chegamos falando que o Estado brasileiro gasta muito e gasta mal. Cortamos privilégios com a reforma da Previdência – apontou o ministro.

Guedes disse que o teto de gastos foi mal construído, apesar da filosofia original ser correta. Para ele, com o aumento de gastos nos últimos 30 anos, era necessário reduzir esse ritmo de expansão. Entretanto, ele criticou o fato de a norma não ter mecanismos para distribuição de recursos em momentos de bonança ou de crises.

*AE

FONTE:PLNEO NEWS

Share:

“Brasil está de volta ao mundo”, diz Lula em discurso na COP27 Petista não perdeu a oportunidade de criticar o atual governo

 

Luiz Inácio Lula da Silva Foto: KHALED ELFIQI/EFE

Em discurso na 27ª Cúpula do Clima das Nações Unidas (COP27), nesta quarta-feira (16), Luiz Inácio Lula da Silva (PT) afirmou que o “Brasil está de volta ao mundo”, em referência e crítica ao governo Jair Bolsonaro (PL). O petista não se furtou em atacar seu adversário nas urnas perante a mídia internacional.

– O Brasil está de volta ao mundo, saindo do casulo a que foi submetido nos últimos quatro anos […] Era um governo que não fazia qualquer esforço para conversar com o mundo – disse.

O discurso de aproximadamente 10 minutos aconteceu na “blue zone” da COP27, onde acontecem as negociações. O petista acompanhou um evento com governadores da Amazônia Legal, composto por Pará, Mato Grosso, Acre, Rondônia, Roraima, Amapá, Maranhão e Tocantins.

– O Brasil está pronto para se juntar novamente aos esforços para a construção de um planeta mais saudável e um mundo mais justo – afirmou o presidente,

Ainda nesta quarta (26), Lula se reúne com o atual secretário-geral da ONU, António Guterres, a quem ele afirmou que pedirá que a COP30, em 2025, seja realizada na Amazônia.

FONTE:PLENO NEWS

Share:

David Uip recusa convite para participar da transição de Lula Infectologista foi anunciado como um nome na equipe da Saúde

 

David Uip Foto: Reprodução/YouTube Show Business

O infectologista David Uip, secretário de Ciência, Pesquisa e Desenvolvimento em Saúde de São Paulo, recusou o convite para integrar a equipe de transição de governo de Luiz Inácio Lula da Silva (PT), na temática da saúde. O nome do médico havia sido anunciado na manhã desta quarta-feira (9) junto aos ex-ministros petistas Alexandre Padilha, José Gomes Temporão e Arthur Chioro.

De acordo com Mônica Bergamo, colunista da Folha, Uip enviou o comunicado com a negativa para o vice-presidente eleito Geraldo Alckmin (PSB), que é o coordenador geral dos trabalhos.

Próximo de Alckmin, o infectologista foi indicado principalmente pelo trabalho desempenhado por ele durante a pandemia da Covid-19, em São Paulo.

A alegação do profissional para recusar o convite foi a prioridade que ele pretende dar a assuntos pessoais e familiares neste momento. No entanto, Uip se comprometeu a contribuir com informações dos projetos que implementou enquanto esteve à frente da Secretaria da Saúde de São Paulo. Ele defende que tais projetos podem ser adotados em âmbito nacional.

Deixando a equipe do governo paulista em 2023, com o início da gestão Tarcísio de Freitas, David Uip voltará a exercer o cargo de reitor do Centro Universitário Faculdade de Medicina do ABC, em Santo André.

FONTE:PLENO NEWS

Share:

Ministério da Defesa realizou auditoria eleitoral, diz jornal Relatório das Forças Armadas deve ser entregue nesta quarta-feira ao Tribunal Superior Eleitoral

Militares fizeram auditorias nas urnas Foto: TSE/Ascom/Antonio Augusto

Além de ter fiscalizado as eleições deste ano, o Ministério da Defesa também realizou uma auditoria dos códigos-fonte utilizados pela Justiça Eleitoral. A informação consta em uma reportagem publicada pelo jornal Folha de São Paulo nesta quarta-feira (9) a partir de emails obtidos pelo veículo sobre a criação da equipe da Forças Armadas que fiscalizaria o pleito.

A auditoria dos códigos é permitida para as entidades fiscalizadoras das eleições, como foi o caso das Forças Armadas. No entanto, segundo o jornal, os militares conseguiram analisar apenas quatro das centenas de linhas de programação. Por causa de restrições impostas pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), os técnicos das Forças Armadas fizeram as anotações em papel e caneta.

Além da auditoria, segundo a publicação, os militares participaram de duas das etapas mais importantes da fiscalização do pleito no primeiro turno. Durante o período de votação, eles acompanharam o teste de integridade, como é chamado o procedimento que confirma se as urnas registraram os votos que foram depositados nelas.

Após o fechamento das urnas, os militares tiraram fotos de cerca de 450 boletins de urna espalhados em seções eleitorais de 153 municípios e enviaram os arquivos para técnicos das Forças Armadas, em Brasília. Os dados enviados foram então comparados com os votos registrados no TSE.

Nesta quarta é esperada a entrega do relatório produzido pelas Forças Armadas durante as eleições. Entre os pontos do documento devem constar o número baixo de participantes do teste de integridade, o que, de acordo com os militares, faz o teste não simular uma votação real, algo considerado uma fragilidade.

Além disso, os militares também devem destacar as dificuldades impostas pelo TSE para a análise do código-fonte das urnas e sugerir que o acesso seja facilitado, com condições mais favoráveis para a auditoria das entidades fiscalizadoras.

FONTE:PLENO NEWS

Share:

Postagem em Destaque

Heloisa Bolsonaro critica artistas na posse: “Volta a farra” Esposa do deputado Eduardo Bolsonaro questionou como será feito o pagamento dos cantores

  Heloisa Bolsonaro  Foto: Reprodução/Redes Sociais A esposa do deputado federal Eduardo Bolsonaro (PL-SP),  Heloisa Bolsonaro , criticou em...

Comente deixe sua opinião

Blog Archive

SIGA-ME

SIGA-ME
SEJA UM SEGUIDOR

TWITTER

whatsapp

Postagens mais visitadas

Globo de visitas

Marcadores