Esperança News

Ganhador de R$ 47 milhões na Mega-Sena é sequestrado e morto em SP Investigações apontam tentativa de saque de R$ 3 milhões da conta da vítima

Jonas Lucas Alves Dias morreu após ser sequestrado e espancado Foto: Reprodução/Arquivo Pessoal

Um homem que ganhou R$ 47,1 milhões na Mega-Sena em 2020 morreu nesta quarta-feira (14), em Hortolândia, interior de São Paulo, um dia após ser vítima de sequestro e espancamento, segundo a Polícia Civil. Jonas Lucas Alves Dias, de 55 anos, foi encontrado gravemente ferido e inconsciente em um trevo de acesso à Rodovia dos Bandeirantes, na manhã desta quarta.

Ele foi socorrido por uma ambulância da concessionária da rodovia e encaminhado para o Hospital Mário Covas, mas não resistiu à gravidade dos ferimentos. Os médicos constataram que a vítima sofreu traumatismo cranioencefálico.

Conforme a Polícia Civil, a investigação apontou que foram feitas várias tentativas de saque em suas contas durante o período em que a vítima estava desaparecida. Uma delas, no valor de R$ 3 milhões, não chegou a ser concluída, mas houve uma transferência via Pix no valor de R$ 18 mil. Com o cartão de débito da vítima, levado pelos suspeitos do crime, foram feitos saques no valor de R$ 2 mil.

Equipes do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic) de Piracicaba estão apoiando os policiais de Hortolândia na investigação do crime. Segundo informações de familiares, Dias havia saído na manhã de terça (13), para fazer uma caminhada e desapareceu. Ele teria levado apenas a carteira e documentos.

No final do dia, familiares registraram o desaparecimento utilizando o sistema eletrônico da Polícia Civil. As buscas seriam iniciadas nesta quarta-feira.

A Polícia Civil investiga o caso e já obteve imagens de câmeras de segurança que mostram Jonas Lucas Dias sendo deixado na estrada. A polícia não deu detalhes para não prejudicar as investigações – as imagens podem levar à identificação do veículo usado no crime.

Outras imagens de câmeras de monitoramento da rodovia e da área urbana de Hortolândia foram requisitadas e estão em análise. Para a polícia, os criminosos premeditaram o sequestro, pois sabiam que se tratava de um milionário.

Em 2020, Dias levou o prêmio acumulado da loteria da Caixa após fazer uma aposta simples de seis números.

‘Viúva da Mega-Sena’
Em janeiro de 2007, um outro caso de assassinato envolveu um ganhador da loteria. Ex-lavrador e ex-vendedor de doces à beira da estrada, Renné Senna foi morto a tiros em Rio Bonito, na região metropolitana do Rio.

Ele havia ficado milionário em 2005, quando ganhou R$ 52 milhões na Mega Sena. Diabético, Senna tinha perdido as duas pernas por causa de complicações da doença. Em 2006, começou a namorar Adriana de Almeida, 25 anos mais jovem do que ele.

Seis pessoas foram acusadas de cometer o crime, entre elas a viúva. Adriana foi inocentada em 2011, mas a sentença foi anulada em 2014 pelo Tribunal de Justiça do Rio, por causa de uma irregularidade cometida durante o julgamento – dois jurados se comunicaram.

Em dezembro de 2016, Adriana foi julgada novamente e então condenada a 20 anos de prisão por homicídio duplamente qualificado (motivo torpe e sem chance de defesa à vítima). Ela foi acusada pelo Ministério Público de ser a mandante do assassinato. Anderson Silva de Souza e Ednei Gonçalves Pereira, ex-seguranças de Renné Senna, haviam sido condenados em julho de 2009 como executores do crime.

*AE

FONTE:PLENO NEWS

Share:

Por 4 a 2, Tribunal Eleitoral de SP aprova candidatura de Cunha Procuradoria Regional Eleitoral ainda pode recorrer da decisão ao TSE

 

Ex-deputado Eduardo Cunha Foto: Agência Brasil/José Cruz

O Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo (TRE-SP) aprovou, nesta quarta-feira (14), a candidatura do ex-presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PTB), a deputado federal.

Condenado e preso na Operação Lava Jato, Cunha teve o mandato cassado em 2016, o que o deixou inelegível por oito anos. Em agosto, no entanto, ele foi beneficiado por uma decisão provisória da Justiça Federal em Brasília que suspendeu os efeitos da cassação, abrindo caminho para sua candidatura.

O ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal (STF), derrubou a liminar no último dia 18.

Por 4 votos a 2, os magistrados concluíram que deveria valer a decisão em vigor no momento do registro da candidatura. Na ocasião, o presidente do STF ainda não havia restabelecido a inelegibilidade do ex-deputado.

O juiz Marcio Kayatt, relator do caso, disse que o “clamor popular” não poderia orientar o julgamento.

– O clamor popular talvez o povo deva adotar na hora de escolher seu candidato – afirmou.

O relator foi acompanhado pelos juízes Maurício Fiorito, Marcelo Vieira e Afonso Celso da Silva.

A decisão vai na contramão do posicionamento do Procuradoria Regional Eleitoral, que pediu a impugnação da candidatura. O órgão ainda pode recorrer ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

– É efeito formal da lei que o cidadão cassado em seu mandato parlamentar seja inelegível em razão da Lei da Ficha Limpa. A Lei da Ficha Limpa não é uma brincadeira qualquer, ela é fruto da sociedade civil organizada – defendeu o procurador eleitoral substituto Paulo Taubemblatt antes da votação.

O desembargador Silmar Fernandes, que abriu a divergência, defendeu que o tribunal não poderia “fechar os olhos” para a decisão do STF. A divergência foi seguida pelo desembargador Sérgio Nascimento.

– Se nós gerarmos esse precedente, podemos estimular mais liminares. Basta uma liminar ser dada na véspera [do registro da candidatura] e cancelada no dia seguinte (…) É a tese, não interessa a pessoa – defendeu Fernandes.

Ao Estadão, o advogado Ricardo Vita Porto, que representa Eduardo Cunha na ação, defendeu que a decisão de Fux é posterior ao registro de candidatura e não pode ser considerada.

– A legislação eleitoral é bastante clara ao dizer que você verifica as condições de elegibilidade e inelegibilidade no momento que é formalizado o pedido de registro de candidatura. No dia 4 de agosto, quando ele entrou com o pedido, estava vigendo a liminar e, portanto, estavam suspensos os efeitos do decreto da Câmara – explicou.

*AE

FONTE:PLENO NEWS

Share:

Otoni de Paula envia mensagem a pai de santo de Anitta Vídeo em que pai de santo se declarou bolsonarista havia sido direcionado ao deputado

 

Otoni de Paula responde pai de santo de Anitta Foto: Reprodução/Vídeo redes sociais

O deputado federal Otoni de Paula (MDB), gravou um vídeo em resposta a Sergio Pina, pai de santo de Anitta. O candomblecista se declarou eleitor do presidente Jair Bolsonaro (PL) em uma publicação direcionada ao parlamentar, neste domingo (11).

O pai de santo demonstrou ter se sentindo ofendido por um vídeo em que Otoni fala de Anitta e exibe sua foto com a cantora.

– Pastor, na sua igreja, no seu templo, tem família. No meu candomblé também temos família – disse Sergio Pina ao deputado, que é pastor.

Otoni, por sua vez, fez questão de frisar, que sua intenção no vídeo era mostrar que Anitta falava inverdades sobre Bolsonaro, e não atacar as famílias do candomblé.

– Temos que respeitar, por mais divergências que nós tenhamos, a religião de qualquer pessoa. O que eu fiz foi um corte na fala de Anitta, onde ela cria uma mentira, associando a violência aos LGBTs ao presidente Bolsonaro – explicou Otoni.

No corte mencionado pelo deputado, Anitta fala que tanto pessoas do candomblé quanto da comunidade LGBTQIA+ têm medo da reeleição do chefe do Executivo, por causa da violência a esses grupos.

– Você [Sergio Pina] que se declarou Bolsonarista, sabe que a fala de Anitta é uma fala mentirosa. Em nenhum momento o presidente atacou quem quer que seja do movimento LGBT e muito menos a sua religião – confrontou Otoni.

O deputado segue dizendo que em sua igreja, quando uma ovelha mente, ele chama sua atenção. Ele pede para que o líder religioso faça o mesmo com a cantora. De acordo com o parlamentar, não faria sentido o líder religioso votar em Bolsonaro, se ele acreditasse que as falas de Anitta contra o presidente são verdadeiras.

– Chame ela seriamente e diga “eu não aceito mentiras e você está mentindo sobre o presidente Jair Bolsonaro, a quem eu apoio”. Ora, se ela não te ouvir, é porque não te respeita como líder religioso dela – falou o parlamentar.

Confira:

FONTE>OLENO NEWS

Share:

Suzane von Richthofen deixa penitenciária em nova saidinha O crime completa 20 anos no próximo mês

 

Suzane von Richthofen em 2006 (esquerda) e na saidinha desta semana Fotos: SEBASTIÃO MOREIRA/ESTADÃO CONTEÚDO/AE e Reprodução Redes Sociais

Condenada a 39 anos de prisão pelo assassinato dos pais, Suzane von Richthofen deixou a Penitenciária Santa Maria Eufrásia Pelletier, em Tremembé (SP), na manhã de terça-feira (13), para uma “saidinha” temporária de sete dias.

Suzane deve retornar para a prisão até as 14 horas do dia 19 deste mês. A detenta era esperada por um veículo na entrada do presídio e tomou destino ignorado. Pelas regras da saída temporária, ela está proibida de frequentar bares ou casas noturnas e deve permanecer no endereço indicado à administração da penitenciária.

Essa é a terceira vez este ano que Suzane recebe o benefício da saída temporária, que é prevista nas leis que tratam da progressão no regime penitenciário. A detenta já saiu em março e em junho.

De acordo com a Secretaria de Administração Penitenciária (SAP), o benefício é concedido a presos que apresentam bom comportamento, já cumpriram uma parte da pena e estão no regime semiaberto, como é o caso dela.

Suzane já foi autorizada pela Justiça a retomar os estudos. Desde o ano passado, ela está cursando Farmácia em uma universidade em Taubaté, na mesma região em que cumpre a pena. O pedido foi feito pela defesa, após ela obter nota no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) para conseguir cursar o ensino superior. Ela também obteve autorização para frequentar aulas de um curso particular de informática. Os estudos são pagos pela própria detenta.

Suzane von Richthofen tem direito a saídas temporárias desde outubro de 2015, quando obteve a progressão do regime fechado para o semiaberto. A primeira saída, no entanto, só aconteceu em março de 2016 para a Páscoa. A defesa da condenada vem tentando há cinco anos a concessão de liberdade provisória para Suzane. O último pedido foi negado pela justiça no ano passado.

CRIME FAZ 20 ANOS
O crime que chocou o país completa 20 anos no próximo dia 31 de outubro. Segundo a investigação, Suzane von Richthofen e os irmãos Daniel e Cristian Cravinhos assassinaram os pais dela, Marísia e Manfred von Richthofen, na casa deles, uma mansão no Bairro do Brooklin, na capital.

Na época, Suzane era namorada de Daniel. Ele e Suzane foram condenados a 39 anos de reclusão, mais seis meses de detenção. Cristian pegou 38 anos mais seis meses. Os dois irmãos também estão em regime semiaberto.

*AE

FONTE:PLENO NEWS

Share:

Irmão de mulher morta pelo ex diz que ele gostava muito do PT "Ele gostava muito do PT, do Lula", afirmou o irmão da vítima

 

Ezequiel matou a ex-mulher e o filho mais novo do casal Fotos: Arquivo pessoal // Polícia

Jacques Nicolich, um dos irmãos de Michelli Nicolich, vítima de feminicídio nesta segunda-feira (12), em São Paulo, falou sobre o ex-cunhado. Ezequiel Lemos Ramos, de 38 anos, matou a ex-mulher, de 37 anos, e o filho mais novo do casal, de 2 anos. O crime ocorreu em frente a uma escola na Zona Leste de São Paulo.

De acordo com o irmão da vítima, Ezequiel alternava bastante de humor e era conhecido por ser “um sujeito fanático por política”. Em imagens compartilhadas nas redes, o acusado aparece, inclusive, com uma tatuagem do ex-presidente em um dos braços.

– Gostava muito do PT, do Lula – contou ao Estadão.

O presidente Jair Bolsonaro (PL) se manifestou sobre o tema nas redes sociais.

– Criminosos como esse que assassinou a ex-mulher e o filho em SP devem ser tratados como criminosos e ponto final – disse.

FINANÇAS
A polícia informou que, como motivação para o crime, Ezequiel apontou uma possível desavença financeira.

– Ele diz que estava tendo um problema com ela em relação a um dinheiro que eles deveriam ter dividido. E disse que ela também não estaria deixando ele ver os filhos – afirma o delegado Leandro Resende Rangel, titular do 49º Distrito Policial (São Mateus). O montante seria de R$ 70 mil.

A família nega.

– Ela veio para São Paulo com uma conta conjunta no valor de R$ 50 mil. Começou a alugar casa, colocou as crianças na creche com esse dinheiro, não cobrou pensão dele. Ela contava que esse dinheiro era dele, mas era para os filhos dele. Para comerem, comprar roupa, estudar, fazer essas coisinhas. Não era nem para ela esse dinheiro – afirma Jacques.

*AE

FONTE:PLENO NEWS

Share:

Pr. Silas Malafaia critica Vera: “Não suporta ser questionada” Pastor se posicionou sobre a confusão envolvendo o deputado Douglas Garcia e a jornalista

 

Pastor Silas Malafaia Foto: Reprodução/ Print de vídeo YouTube Silas Malafaia Oficial

O pastor Silas Malafaia também resolveu se posicionar em relação ao desentendimento entre o deputado estadual paulista Douglas Garcia (Republicanos) e a jornalista Vera Magalhães. Segundo o líder da Assembleia de Deus Vitória em Cristo (ADVEC), a comunicadora “não suporta ser questionada” e “põe a mão na cara do deputado”.

A discussão ocorreu após o debate com os postulantes ao governo de São Paulo, na noite desta terça-feira (13). Na ocasião, o parlamentar foi até a deputada gravando e questionando sua renda. Vera negou que seu contrato com a Fundação Padre Anchieta (FPA), administradora da TV Cultura, seja de R$ 500 mil, como afirmou o deputado. Segundo ela, trata-se de cerca de R$ 200 mil anuais.

Na discussão, eles trocaram ofensas. O deputado chamou Vera de “vergonha para o jornalismo” e “jornazista”, e a comunicadora o descreveu como “misógino”. Os dois foram afastados quando o diretor de redação da TV Cultura, Leão Serva, tomou o celular do deputado, atirando o aparelho para longe e xingando o parlamentar.

O pastor Silas e Vera Magalhães não possuem uma boa relação. Ambos trocaram farpas, recentemente, também sobre o contrato da comunicadora. Vera está processando o líder religioso após ele indicar que ela teria sido contratada durante a gestão João Doria para realizar ataques ao governo Jair Bolsonaro (PL), pelo valor de R$ 500 mil. A justiça determinou a remoção das postagens.

FONTE:PLENO NEWS

Share:

Damares rebate xingamento de “prostituta velha”, em vídeo A candidata ao Senado relatou ataques sofridos após resultado de pesquisa

 

Damares Alves Foto: Reprodução/Vídeo redes sociais

Damares Alves, que disputa o Senado no Distrito Federal pelo Republicanos, revelou que recebeu ataques pessoais após ter aparecido empatada com a também candidata ao Senado Flávia Arruda (PL). Ex-ministras do governo Bolsonaro, ambas disputam votos na mesma base e lideram as pesquisas de intenções de votos.

Em vídeo publicado nesta quarta-feira (14), Damares desafia os adversários: “Eu não tenho medo de vocês”.

– Deixa eu mandar recado para aqueles que estão me atacando: eu não tenho medo de vocês. Não venham com ataques pessoais. Eu tenho uma vida limpa, que todo mundo conhece – iniciou.

A ex-ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos disse que chegou a ser xingada de prostituta velha. Segundo ela, os ataques aconteceram após resultado da pesquisa Real Time Big Data, encomendada pela Record.

– Chegaram a dizer que sou uma prostituta velha. Não vou admitir ataque à honra de nenhuma mulher no processo eleitoral. Pegaram a pessoa errada. Deus conhece a minha vida e o meu povo evangélico conhece a minha vida – afirmou.

A candidata atribuiu a investida aos “corruptos do DF”.

– Alguns corruptos aqui do DF já se levantaram contra mim após eu subir nas pesquisas. Combati o crime organizado e não temerei os corruptos aqui de Brasília – escreveu na legenda do vídeo.

Share:

Postagem em Destaque

Bolsonaro sobre Cármen Lúcia: “Ela quer algo contra mim” Presidente deu declarações durante transmissão nas redes sociais, nesta quarta-feira

  Ministra Cármen Lúcia, do STF  Foto: SCO/STF/Nelson Jr. Nesta quarta-feira (5), o presidente Jair Bolsonaro (PL) criticou a ministra Cárme...

Comente deixe sua opinião

Blog Archive

SIGA-ME

SIGA-ME
SEJA UM SEGUIDOR

TWITTER

whatsapp

Postagens mais visitadas

Globo de visitas